[Opinião] Dewey | Vicki Myron


Sinopse
Que influência pode um animal ter? E quantas vidas pode um animal tocar? Conheça a maravilhosa história do gato que comoveu o mundo!Como é possível que um gato abandonado transforme uma pequena biblioteca, salve uma típica cidade americana e se torne famoso em todo o mundo?A história de Dewey começa da pior forma possível. Com apenas algumas semanas, na noite mais fria do ano, foi enfiado na caixa de devolução de livros da Biblioteca pública de Spencer. Encontrado na manhã seguinte, Dewey conquistou o coração de todos os funcionários da biblioteca, ao distribuir por todos gestos de agradecimento e amor. Nos anos que se seguiram, nunca deixou de encantar as pessoas de Spencer com o seu entusiasmo, vivacidade e, acima de tudo, o seu sexto sentido: percebia sempre quem necessitava mais dele. À medida que a sua fama crescia de cidade em cidade, de estado em estado e, surpreendentemente, por todo o mundo, Dewey tornou-se, mais que um amigo, um motivo de orgulho de uma extraordinária cidade rural no coração da América, que lentamente se ergueu da maior crise da sua história.
Dewey foi o primeiro livro com gatos que li (lia sempre só sobre cães) e provavelmente chamou-me a atenção por ser uma história verídica, com animais e por ser passada numa biblioteca. E também porque provavelmente já tinha lido tudo quanto era história com cães.
Li porque nas fases mais deprimentes da minha vida ou quando estou mais em baixo o que mais gosto de ler são histórias com animais, é o que me reconforta mais…
Sabia lá eu, adoradora de cães e que nunca tinha tido um gato na vida e que nem engraçava com eles um par de anos depois de ler Dewey ia ter o meu primeiro gato e o actual “amor da minha vida”? E que passei a ser uma adoradora de gatos? (Apesar de o meu gato ser o gato mais chato no mundo quando quer!)

Uma das coisas que mais me marcou neste livro e lembro-me perfeitamente, é que eu não sou pessoa de chorar, mas que ia numa viagem de comboio, sozinha a ler este livro e o acabei a chorar e as pessoas que iam ao pé de mim repararam, mas perceberam e nada disseram. Não chorei tipo histérica, foram aquelas lágrimas que escorriam parecendo não ter fim e uns quantos soluços. Emocionou-me muito. E fez-me bem chorar, pelo livro, por tudo.

Um livro bem escrito, bem conseguido, não só as aventuras de Dewey, a sua história, as pessoas que conheceu, a forma como as ajudou à sua maneira, mas como a própria história de vida de Vicki, muito intensa, muito sincera, cheia de percalços, dificuldades de vida passados e superados, a vida numa comunidade pequena do Iowa, Spencer, USA e o seu amor por Dewey.

Sem dúvida que ler Dewey me deu coragem naquele dia para adoptar o meu gato Nemo, e não podia estar mais agradecida por isso…

Acho sinceramente que todas as bibliotecas deviam de ter este livro.

Não há muito a dizer, é um livro que prende, que emociona, que faz chorar, que faz dar gargalhadas. Apesar de Dewey ser um gato de biblioteca o livro não se foca todo dentro do edifício da biblioteca, é muito diversificado, tem muita história, muito envolvimento, muitas personagens (reais!), um livro para ler e reler, que cada um vai sentir à sua maneira pois só assim quem o ler poderá compreender os sentimento expostos e fazer parte desta história.

Depois de ler (e apenas depois!) fui à Internet ver vídeos e foto,  deles o que me comoveu ainda mais, depois de conhecer a história do ponto de vista tão intimo como a Vicki a conta.

Eu já o li e reli e voltarei a reler.

2 comentários:

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑