[Vamos ler um livro? - Opinião] O Diário da Nossa Paixão | Nicholas Sparks


Sinopse
Todas as manhãs ele lê para ela, de um caderno desbotado pelo tempo, uma história de amor que ela não recorda nem compreende. Um ritual que se repete diariamente no lar de idosos onde ambos vivem agora. Pouco a pouco, ela deixa-se envolver pela magia da presença dele, do que lhe lê, pela ternura … E o milagre acontece. A paixão renasce, transpõe o abismo do tempo, as memórias perdidas, e por instantes ela volta para ele…
Foi  o primeiro livro que li do Nicholas Sparks, à uns bons 10 anos atrás, requisitado na Biblioteca do Cacém, quando eu estudava lá...
Foi um livro que me emocionou muito, prendeu-me de uma forma que apenas Harry Potter fazia na altura e impulsionou-me para os romances dos adultos e não os típicos young adult e infanto-juvenis e outros tipos que lia na altura.
Quem me dera ter comentado o livro na altura, para saber como me senti com uns 16 anos a lê-lo, mas como não o fiz vou recorrer às minhas memórias...

Quem ainda não conhece esta história? Nem que seja pelo filme?
Claro que todos os apaixonados por livros sabem que não há filmes que cheguem aos livros e nos filmes normalmente não acontece nem metade do livro e distorcem a história, como é o caso deste, mas acho que a maior parte das pessoas já deve ter ouvido falar desta história...

Sempre que falam em Nicholas Sparks eu só penso em "O Diário da Nossa Paixão",  apesar de já ter lido vários deles, NUNCA outro me tocou de tal maneira como este.

Um livro (para mim) nada lamechas (detesto lamechices!), simplesmente com a dose de romantismo certa e de verdadeiro sentimento q.b que eu tanto aprecio...
Nada demasiado doce que até enjoa e até com leves toques amargos, uma mistura de sentimentos incrível que às vezes parece que nem cabe cá dentro, romântico de uma forma bela, até bruta, mas sincera.
A história dos dois protagonistas fascina-me. Fez-me rir, fez-me chorar, agarrou-me de tal maneira que eu não me conseguia desgarrar deste livro. Fez-me esquecer completamente o mundo inteiro.

Adoro os protagonistas de igual forma, adoro a personalidade, o mau feitio, a sinceridade, as crises, os pensamentos, as atitudes, tudo... Adoro-os aos dois como se existissem mesmo e adoro os dois da mesma maneira!
Normalmente gostamos mais de um, mais de outro, ou mais a qualidade num que doutro, eu adoro os dois de igual forma.

Sempre tive a certeza que isto é tão belo que não podia ser simplesmente imaginado, teria de ser inspirado em algo, até que encontrei este texto sobre o autor e a obra:
Nicholas Sparks, o jovem autor deste inesperado bestseller, nunca esqueceu o ensinamento que a relação amorosa dos pais da sua mulher, casados há mais de 62 anos, lhe transmitiu - a possibilidade de viver em estado de paixão mesmo depois de vários anos de convívio. Foi por isso que decidiu escrever este comovente romance de amor que acompanha o enamoramento entre um homem e uma mulher, que só no final das suas vidas concretizam uma paixão arrebatadora.
É um daqueles livros que quando acabamos de ler agarramos junto ao coração e não o queremos largar e existem poucas palavras para o descrever, podendo apenas sentir o que desperta em nós cá dentro... Acabei de ler com lágrimas a escorrer silenciosamente, um sorriso nostálgico no rosto e um suspiro de saudade...
Podem ler o excerto aqui.

8 comentários:

  1. O primeiro livro que li em inglês :)
    Tenho a edição portuguesa (bem como todos os livros do autor - menos o último que saiu hoje) e não consigo ver o filme porque choro sempre baba e ranho, principalmente pela questão do Alzheimer que me é muito próxima.
    Sem dúvida um dos meus livros preferidos do autor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já eu vi o filme montes de vezes, houve uma altura em que até o metia na tv enquanto lia, para me fazer "companhia", ainda mais que foi inspirado em algo real, que é do tipo de histórias que eu gosto mais ;)

      Eliminar
  2. Ainda não li nada de Nicholas Sparks mas já vi quase todos os filmes que saíram (é vergonhoso, eu sei). Pretendo mudar isto num futuro relativamente próximo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é vergonhoso, simplesmente para ti vai ser novidade quando para quase todas as outras pessoas já não é, o que é fixe! =P
      Tenta é ler algum que não tenha filme, pois os na minha opinião ver primeiro o filme e depois ler o livro tira um certo "encanto" à leitura... :/

      Eliminar
  3. Este livro é um caso sério do qual, como sabes, já falei lá no meu blog. Deve ser a única história onde gosto tanto do livro como do filme, o que só revela o quanto estas personagens e as suas peripécias são especiais.
    E depois, deixa-nos com aquele desejo de sermos amadas desta forma inteira e desabrida, não é mesmo? Num mundo com tanto ódio, é bom saber que ainda é possível acreditar no amor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso foi tãoooooo lame..... Estás "in the mood" hoje?

      Eliminar
    2. Foi um pouco reflexo destes últimos acontecimentos no mundo. Com tudo o que se passa ultimamente, nada melhor do que ficar preso a boas histórias com algo de positivo, não achas?

      Eliminar
    3. Nos dias que correm, estou mais virada para a comédia que para outra coisa...
      Pois mesmo vendo solidariedade à minha volta, a escassa que há, mas vou descobrindo (e partilhando no Crónicas Solidárias), o meu pensamento é, infelizmente, que as melhores pessoas são sempre as primeiras a irem, a sacrificarem-se ou a serem sacrificadas... E a escória continua....
      Por isso, para não agravar a depressão e a forma como fico quando não compreendo as coisas.. Estou a virar-me para a companhia de livros de comédia e inocentes (Diário de um banana)...

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑