[Vamos ler um livro?] A Loja dos Suicídios | Jean Teulé



O romance que vai alegrar todos os deprimidos. Bestseller em 20 países.

Morto ou reembolsado!». Eis o slogan da Maison Tuvache, uma lojinha que comercializa tudo o que há de mais fino e eficaz para a lúgubre empresa do suicídio. Há dez gerações que a Loja dos Suicídios satisfaz 100% da clientela: morrem todos e não fica nenhum para reclamar. Mas a família recebe um novo elemento, a criança que traz com ela uma terrível maldição: a alegria de viver. O pequeno Alan passa os dias a cantarolar, a consolar os clientes e, pior que tudo, a rir. Sim, Alan gargalha. Alan é um otimista. E prepara-se para sabotar o próspero negócio de família."
Quem aqui, como eu, tem um humor negro, mórbido?
Quem aqui, como eu, costuma chocar as pessoas à sua volta com piadas e "saídas" tão negras que as pessoas até ficam arrepiadas e dão guinchos de indignação? (O que me faz rir ainda mais!)
Quem aqui, como eu, quando era pequena pensava que a minha verdadeira família era a família Addams?

Quem aqui vive de uma forma quase física o que lê ou vê as histórias e filmes do Tim Burton? EU!!!
Quem aqui quem tiver a ler isto for como eu vai adorar este livro! Nem que seja para quem procura um livro diferente do habitual, não tenha medo da palavra MORTE, nem se ofenda com qualquer coisinha e veja a piada nas coisas mais obscuras e verdadeiras. A realidade da vida. E da morte.

Cheguei a dar tamanhas gargalhadas com este livro que até assustei o meu gato e o meu companheiro! Olharam os dois para mim como se eu fosse maluca e sempre que eu contava a piada do livro que me tinha feito rir ainda mais maluca me acharam, mas já estão habituados.

Não consegui parar de ler este livro, li-o em poucas horas, numa assentada. Tem muitas mensagem subliminares, criticas veladas à sociedade, verdades escondidas atrás de factos mórbidos... Tudo numa história muito divertida, mórbida, variada e desenvolvida. Cada um vai ler e interpretar à sua maneira e descobrir as verdades aqui escondidas, as críticas, os sentimentos e tirar as suas próprias lições de moral. Quando o voltar a reler hei-de descobrir mais coisas escondidas, tenho a certeza.

Fez-me pensar se, nos tempos medievais, ou até antes disso, antes de Cristo, por exemplo, haveriam tantos casos de depressão e suicídio como existem nos tempos "civilizados" de hoje? Porque é que desde que nos tornámos "civilizados", cheios de recursos, descobertas cientificas, máquinas, as noites já não são escuras, evolução industrial, etc, etc,  com isso tudo e muito mais, nos tornámos em pessoas piores? Mais deprimidas? Mais egoístas? Mais sem esperança?
Quando aparece uma fonte de alegria, esperança, bondade pura até parece ridículo! E qual o nosso primeiro pensamento? Desconfiar! Rejeitar! Tentar "abafar" essa pessoa que vê o lado positivo de tudo, como se fosse algo de outro mundo...
No livro essa personagem aparece e revolta tudo!

Eu pessoalmente tenho muita dificuldade em confiar nas pessoas, desconfio quando são demasiado simpáticos... E sim... Vivo constantemente deprimida... Não porque gosto ou porque pelos vistos está na moda, mas tornou-se quase impossível não estar e é mais forte do que eu. E eu era um "raio de sol", era crédula, era simpática, era "viva", era amiga, era inocente, ... Até ser pontapeada não pela vida, mas por muitos daqueles que entraram nela... Que entraram na minha vida...

O que me tem valido e afastado da "Loja dos Suicídios" é mesmo este meu sentido de humor, tanto o "normal" como (90%) do mórbido. É o que me têm valido...
Este livro pode parecer a muita gente um livro mórbido, nada sério por na capa serem desenhos animados (devido ao filme que fizeram a partir do livro, que é uma animação), sabe-se lá mais o que as pessoas pensam a olhar para a capa ou a ler a sinopse, mas é na realidade um livro excelente, uma história de muitas vidas, uma verdadeira lição de vida, serve para abrir consciências, para vermos outros lados da vida, outras perspectivas, da vida e da morte... Sentimos tanto como é estar deprimido, os sentimentos, os pensamentos, como sentimos também com  a mesma intensidade o que é estar alegre, a esperança, o optimismo, a bondade, ...

Este livro garantidamente surpreendeu-me, não é um livro previsível, acabou de uma forma que eu não estava nada à espera e me deixou perturbada e é daqueles livros que ficou sempre no meu pensamento, me fez pensar mesmo muito nas mais variadas coisas e que depois de o ter lido comecei a associar coisas do meu dia a dia que antes não pensava ou reparava com coisas que tinha lido no livro.

Super recomendado, tanto para as pessoas alegres que passam a saber como os depressivos se sentem, como para os depressivos como eu que aprendem como os alegres se sentem e nos ensina a ver o lado bom das coisas, e a acreditar...

11 comentários:

  1. De facto, a capa não revela o que dizes na tua opinião. Fiquei agradavelmente curiosa e com imensa vontade de ler este livro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um dos melhores de sempre! Só não dei 100% porque... Aquele final... Não é mau, aliás, é mau... Não é como aqueles livros que adoraste e tem um final de *****. Não. É mesmo pela situação em sim. No geral até é um final que faz sentido, mas... Custou-me...

      Bem, terás mesmo de ler. Mas ainda estou a pensar seriamente em dar os 100%, mas só quando o reler outra vez, coisa que vou fazer.
      Seja como for é outro que tenho para te emprestar :)

      Eliminar
  2. Eu adorei o livro!!! É tão engraçado. Depois de leres já viste o filme? O que achaste da adaptação?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! :D
      Sim, vi o filme... Sinceramente? Nem me apeteceu acabar de o ver.... Parece que não têm quase nada a ver com o livro, é MUITO mais mórbido e ... Não sei... "Cansativo?". Não tem tanto interesse como o livro em si e desvia-se um bom bocado do livro, inventam para ali coisas que não achei piada nenhuma.
      Resumindo não faz MINIMAMENTE jus ao livro nem é um filme que valha a pena ver...
      Mas isso é a minha opinião.

      Eliminar
  3. Já há algum tempo que tinha uma certa curiosidade neste livro, Mas agora? Tenho mesmo de o ler. Gostei bastante da tua opinião, acho que é um livro indicado para mim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um livro inesquecível. E passa tão despercebido!
      Se quiseres um dia destes empresto-te :)

      Eliminar
    2. Sim, quase nem se houve falar :s
      Quem sabe ;) Também te posso emprestar o Entre o Agora e o Sempre, que já vi que não tens :)

      Eliminar
    3. Isso é que era!! :D Também te posso emprestar meus, é só combinarmos isso ;)
      Se quiseres mandar-me um mail :vamosdoarlivrosbiblioteca@gmail.com podemos combinar isso por lá ou por facebook? :)

      Eliminar
  4. Tá decidido, vou procurar
    Gostei do blogue, beijinho, eugenia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um livro que não parece, mas surpreende pelo conteúdo ;)
      Depois diga o que achou :D

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑