[Notícias] Biblioteca da Penha de França ofereceu livros


No final de Outubro, a biblioteca da Penha de França ofereceu aos transeuntes mais de cem livros, que foram disponibilizados com a ajuda da Biblioteca Itinerante, na praça Paiva Couceiro. É a segunda vez, este ano, que esta biblioteca lisboeta realiza a iniciativa que, em breve, poderá repetir-se.

Fonte da biblioteca explicou ao Boas Notícias que muitas vezes a instituição receber “ofertas de livros de utilizadores que não entram no catálogo ou porque são repetidos ou porque estão desatualizados relativamente a outras edições”. 

Perante a grande quantidade e qualidade dos livros oferecidos, os responsáveis da biblioteca decidiram fazer uma triagem para selecionar os melhores que, depois, foram oferecidos ao público. Entre as obras, encontravam-se livros de todos os géneros, desde ficção, a livros técnicos ou históricos e até banda desenhada. “Todos eles em muito bom estado”.

A primeira oferta de livros foi realizada em Abril deste ano e a segunda sessão decorreu no final de Outubro, sempre na Paiva Couceiro, e com o apoio da Biblioteca Itinerante. 

A fonte da biblioteca revelou que a iniciativa apanhou as pessoas de surpresa. “As pessoas ficam muito surpreendidas e por vezes desconfiadas mas acabam por aderir. Quando explicamos que são livros da biblioteca a reação das pessoas muda”, explica, acrescentando que todos os livros acabaram por encontrar um novo dono.

A mesma fonte referiu que, sempre que houver livros excedentes oferecidos que não entram no catálogo, a biblioteca pretende repetir a oferta.

A Biblioteca da Penha de França, que funciona há 50 anos num palacete do século XVI, tem surgido nas notícias devido à anunciada intenção da Junta de Freguesia de transferir o equipamento para um edifício de habitação. A intenção da junta já deu origem a dois abaixo-assinados. Até ao momento não foi confirmada a transferência da biblioteca.

A Biblioteca Itinerante da Câmara de Lisboa circula na cidade desde 1961 com o objetivo de chegar à população com mais limitações de mobilidade, como a população idosa. A biblioteca itinerante colabora com várias instituições e mantém 12 lugares de paragem regular.

4 comentários:

  1. Uma notícia que me deixa cheia de orgulho. Durante muitos anos vivi nessa zona e frequentava essa biblioteca. Um excelente exemplo, sem dúvida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como consideras a biblioteca?
      Tinha bom recursos?

      Eliminar
    2. Já não vou lá há uns anos, mas lembro-me de, na altura, ser muito boa. Com um bom espaço, muitos livros, com coisas antigas e recentes. Além disso, no andar inferior tinha uma zona só para crianças e jovens com actividades a decorrer de incentivo à leitura.

      Eliminar
  2. Devia haver mais bibliotecas a fazer o mesmo. Mas na maior parte das vezes as próprias bibliotecas tem poucos livros e nenhum repetidos.
    Neste caso, outra hipótese era doarem os livros a outras bibliotecas mais "pobres".

    ResponderEliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑