[Apresentação da...] Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva | Braga

A Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva abriu oficialmente as suas portas ao público em 21 de Dezembro de 2004. Nasceu da união de vontades da Universidade do Minho e da Câmara Municipal de Braga, que em 1990 manifestaram o interesse, junto do Ministério da Cultura, na integração de Braga no projecto Bibliopolis, lançado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas para os grandes centros urbanos (quatro a nível nacional), tendo em vista a adesão à Rede Nacional de Leitura Pública.


Vocacionada e equipada segundo os mais modernos padrões internacionais, tem entre os seus objectivos a dinamização da leitura e a atracção de novos públicos, bem como o de criar as estruturas conducentes à concretização de uma Rede de Bibliotecas Escolares no concelho de Braga.


Situada no centro histórico de Braga, foi habilmente concebida pelo arquitecto Mário Abreu, de modo a preservar e expor os vestígios arqueológicos encontrados no local.


Este espaço, concebido para acolher simultaneamente 600 utentes de perfis diversos e em diferentes actividades, dispõe de três salas de leitura para adultos com capacidade de 200 lugares, numa das quais se disponibilizam cabinas de leitura individual, uma sala de leitura infanto-juvenil com 65 lugares e ainda um espaço autónomo especialmente destinado a actividades de animação infantil com 30 lugares. Uma sala de expressão plástica para actividades em grupo complementa o espaço destinado ao público mais jovem.



A audição de um CD, o visionamento de um filme, estão disponíveis em amplos e cómodos espaços concebidos para esse efeito e equipados com a mais moderna tecnologia e com capacidade para 30 utentes em utilização simultânea.


Um auditório com 160 lugares, uma sala de exposições e um bar com amplo espaço envolvente, onde em confortáveis sofás poderá tomar o seu café enquanto lê um jornal, uma revista ou um livro, completam o equipamento destinado ao público.


Nesta biblioteca poderão ser consultadas as obras publicadas em Portugal desde 1975, parte significativa em regime de livre acesso às estantes, num total de cerca de 325.470 obras. Estão também disponíveis 2.300 CD e DVD.


Ao dispor do utente existem 60 computadores com acesso às mais variadas fontes de informação disponíveis na Internet. Sendo este um espaço equipado com rede sem fios, o utente poderá fazer-se acompanhar do seu computador pessoal e navegar livremente na Rede


Horário de funcionamento
Segundas a sextas-feiras: 9h00-20h00 
Sábado: 9h30-12h30 e 14h00-18h00

Horário de Verão (de 21 de Julho a 13 de Setembro) 
                                     Segunda a sexta-feira - 9h30-18h00                                         
Sábado e domingo - encerrada  

Morada: Rua de S. Paulo N.º 1, 4700-042 Braga
Contacto: 253 205 970

E-mail: blcs@blcs.pt

***

Desta vez não vos venho falar da minha experiência pessoal com esta biblioteca, mas sim com a cidade.
Eu bem que andei à procura da biblioteca por lá e acho que ficaram sempre de me levar até ela, mas nunca levaram.
A minha avó é minhota, de Braga, Montélios, Real. E era ai que eu passava as minhas férias de Verão todas até fazer mais ou menos 15 anos. Depois disso, em adulta, cheguei a escolher essa cidade para viver, mas foram só durante três meses, pois escolhi numa altura em que a crise estava a sentir-se em grande e lá tive eu de voltar para Espanha, para junto dos meus pais.

Portanto Braga para mim é muito especial, faz parte da minha vida, da minha infância e quando me perguntam por causa de alguma "acentuação" que eu tenha na fala ou pelas expressões que eu uso "és do Porto?" eu respondo que não, no máximo posso parecer de Braga. Pois apesar de a minha avó já viver em Lisboa à 50 anos (mas vai à casa de Braga passar alguns meses por ano) ela fala tal e qual à moda de Braga, aliás... à moda de Braga de à 50 anos atrás! Com o "vosmecê" e "vós estáis" entre outras. Quer eu queira quer não nascia a ouvir e a dizer algumas expressões típicas.
Arroz de cabidela é a minha comida preferida do mundo inteiro!

Ironicamente é na casa de Braga da minha avó que se encontram todos os meus livros que reuni ao longo da minha vida até aos 18 anos. Pois quando nos mudámos para Espanha os livros eram tantos que os meus pais não os quiseram levar para lá, pois não havia espaço e então ficaram a ocupar todo o sótão da minha avó. E lá estão desde então! E que tesouros eu lá devo ter que já nem me lembro! Estou ansiosa por ir lá buscá-los e quando for (com uma carrinha, provavelmente) irei sem dúvida fazer uma visita a esta espectacular biblioteca e até mesmo fazer umas doações de alguns desses livros!

4 comentários:

  1. Ois,

    Bem sem duvida que esta biblioteca tem excelentes condições e é lindissima, deve ser das melhores :)

    E vejo que tens um excelente motivo para a ir visitar :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou super ansiosa por lá ir! Como é possível, já fui centenas de vezes a Braga e nunca fui ver esta biblioteca?! =O

      Eliminar
    2. É normal tem tanta mas tanta coisa boa para se ir ver, como o Bom Jesus de Braga, Geres e por ai fora, alias a parte antiga de Braga é bem bonita :D

      mas agora tens um motivo extra para lá ir :)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑