[Vamos ler um livro?] O Amor da Tua Vida | Cecelia Ahern



Sinopse
Contra toda a lógica da teoria das probabilidades, Christine Rose vê-se, no curtíssimo espaço de um mês, por duas vezes diante da iminência de assistir a um suicídio. No primeiro caso, o de Simon Conway, não conseguiu impedi-lo. Mas quando, uma noite, ao atravessar a ponte de Ha' penny, em Dublin, se depara com um homem, que ameaça atirar-se ao rio, Christine promete a si mesma que desta vez não irá falhar. Adam Basil, é este o nome do misterioso estranho, não pode morrer. Tem então uma ideia inusitada: fazer um pacto com ele. Compromete-se a, até ao dia do seu 35º aniversário, a duas semanas de distância, fazê-lo apaixonar-se de novo pela vida.
O Amor da Tua Vida traz-nos Cecelia Ahern no seu melhor, com uma história capaz de nos comover, divertir e apaixonar.
Christine Rose é viciada em livros de auto-ajuda. Eu pessoalmente tenho montes de livros de auto-ajuda. Não me lembro de ler nenhum do princípio ao fim, mas gosto de ir lendo as partes que me interessam e de os ter comigo, para que eu possa consultar sempre que precisar. Cada capítulo deste livro é o título de um livro de auto-ajuda, provavelmente inventado e exagerado, o que é divertido e sarcástico, gostei bastante desta "brincadeira" da autora.

Não foi uma leitura que ao princípio eu estivesse a apreciar. Cecelia Ahern tem uma escrita diferente, a fluência da escrita é diferente da que eu estou habituada, foca-se muito nos sentimentos, no que as personagens estão a sentir e em reflexões existenciais, algo que eu aprecio bastante, mas neste caso é de uma forma algo excessiva que eu não estava habituada e interferia com a fluência da história, com o desenvolvimento da mesma, fazia com que o livro ficasse "parado". Mas passado as primeiras páginas comecei a acompanhar o ritmo e a apreciar mais, conforme a história se foi desenvolvendo e as coisas foram começando a fazer sentido e comecei a compreender o que se passava. Antes de chegar a meio já estava completamente presa ao livro.

Este é o segundo livro que leio dela, o primeiro foi "A Prenda", o segundo que tentei ler, mas deixei logo no início, "P.S-Eu Amo-te" larguei-o porque, lá está a questão: primeiro não estava a conseguir acompanhar tanta reflexão da personagem e o pouco desenvolvimento da história, mas não foi esse o principal motivo que me fez largar a leitura. Sem saber cometi o "erro" de ver o filme antes de ler o livro, e isso faz com que perca o interesse seja em que livro for, porque odeio profundamente spoilers e para mim, pessoalmente, interfere na minha concentração na leitura, pois estou sempre a pensar: "isto não aconteceu no filme" ou "não foi assim que se passou", as personagens deixam de ser as que imagino e passam a ser os actores que eu vi, por isso vou deixar passar mais um bocado de tempo, esquecer-me de mais pormenores do filme, antes de tentar novamente a leitura. Pois prefiro mil vezes um livro a um filme. Só depois de ler um livro é que gosto de ver o filme.
Até que surgiu este livro, "O Amor da Tua Vida", e apesar de ter todo o ar de lamechas, o que fez com que me retraísse um bocado em pegar nele não o é, de todo.
Estive quase para desistir desta autora, depois do desgosto com "A Prenda" (só porque eu não aprecio contos, porque fora isso está muito bem escrito), e ter desistido do "P.S-Eu Amo-te" (só porque vi o filme primeiro), ainda bem que arrisquei mais uma vez!

Começo a reparar que Cecelia Ahern escreve os seus romances em modo de auto-ajuda. Em vez de serem livros de auto-ajuda chatos com passos a seguir e sugestões, ela escreve-os em modo de romance, comédias românticas, contos, ... É como se, em vez de lermos um livro chato sobre história, cheio de datas e factos, lêssemos um romance histórico. É muito mais fácil, aprendemos no processo e divertimos-nos ao mesmo tempo. Acho que é disso que se trata os romances de Cecelia Ahern... Lições de vida.

A personagem masculina principal, Adam, no início irritou-me bastante, parecia um gajo algo coninhas e a Christine também, confusa, perdida e até um bocado irritante, mas depois lá os vamos conhecendo, o seu passado, o seu presente e vamos compreendendo as coisas. Uma das partes que mais adorei e me fez rir à gargalhada foi a família de Christine! Brutal! Adorei! Se eu fosse a Christine espancava-os a todos, por isso na vida real provavelmente eu seria um dos membros da família, pois fazem mesmo o meu género de ser.
Este livro foi um bálsamo para mim, era mesmo algo que eu andava a precisar de ler. E finalmente, tal como eu desconfiava depois de me ter apaixonado pelo filme "P.S- I Love You" e descobrir que era baseado num livro, depois de ter procurado quem era a autora, e de ter andado à procura dos seus livros, finalmente passei a ser fã desta autora, como eu esperava vir a ser.

A escrita de Cecelia Ahern é sarcástica e irónica, tal como eu gosto, é emotiva, reflectiva, divertida, conscienciosa, uma mistura de infantil e maturidade, ao mesmo tempo, resumindo... encantadora!
Sem dúvida que me arrancou gargalhadas, algumas vezes até às lágrimas de tanto rir, um livro que me encantou e me fez pensar, muito...
Este é um daqueles livros que eu recomendo a toda a gente, a todos os gostos.

"Amava-o, sabes, mas tenho uma teoria acerca do amor. Acho que, por melhores que sejam, alguns amores não são feitos parar durar para sempre" - Pág. 93

"Fiz tudo o que podia para impedir a Amelia de cuspir nas pessoas sempre que as via a ler num tablet." - Pág. 97

"O jantar de ontem parecia comida e sabia a bosta. Talvez esta bosta saiba mesmo a comida." - Pág. 139
Excerto do livro aqui.

6 comentários:

  1. Olá :)

    Olha ja faz tempos que eu tinha este livro como um dos que queria ler. Mas não me estava a entusiasmar tanto assim, confesso. Apesar de ver que dizem muito bem dele até. Agora a tua opinião fez me dar mais um passo em frente, porque gostei do facto de dar para umas valentes gargalhadas. Gosto dos livros que tenham esse lado. Penso que deve valer mesmo a pena!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeu mesmo a pena Vanda. Parecia uma maluquinha a rir-me, em situações que eu não estava nada à espera, até os meus gatos se assustavam! Um sentido de humor excelente, mesmo ao meu gosto, principalmente o mais mesquinho, ao ponto de ser algo cruel, mas de partir o caco a rir! Andava mesmo a precisar de ler um livro assim....

      Eliminar
  2. Olá,

    Em relação aos filmes eu tenho o mesmo problema. Nunca vejo o filme primeiro.
    Gostei muito da tua opinião e fiquei com vontade de ler o livro.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já houve uns quantos filmes que adorei e depois roí-me toda quando soube que era inspirado em algum livro! Porque me custa mesmo ler sabendo o que vai acontecer. Agora ver o filme de um livro já não me custa nada e gosto de comprar as situações, aquilo que imaginei com o que está no ecrã e assim... O contrário é que já não consigo mesmo...

      Mas também já me aconteceu gostar tanto de um filme que vou a ver se é inspirado em algum livro e não ser, e eu ficar cheia de pena =P

      Eliminar
  3. Olá!

    Nunca li nada desta autora. Apenas vi o filme "P.S.: I love you" e gostei muito, por isso devia ter gostado do livro. Mas este ano queria ler "A prenda". Dizem que também é bom!

    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já li a "prenda", até tenho a opinião aqui no blog, mas pessoalmente não gostei muito :/
      Doei à minha biblioteca.
      Não é que a história em si estivesse má, percebi onde ela quis chegar, mas é um bocado fantasiosa demais para mim, foge um bocado à realidade de uma forma algo... estranha... Mas lá está, são gostos e nada melhor do que lermos por nós próprios =P

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑