[Entrevista à...] Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa


Aqui apresentei-vos a Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa, agora vou dar-vos a conhecer a fundo esta excelente biblioteca.

Liliana Carvalho (LC):
Biblioteca Municipal de Faro (BMF)

LC: Qual a história da Biblioteca Municipal de Faro?
BMF: Foi a 13 de novembro de 1902 que se tornou oficial a criação da Biblioteca com a entrega dos primeiros títulos que ficam instalados numa sala nos paços do concelho. Em finais da década de 70 a Biblioteca Municipal e a Biblioteca Fixa da Fundação Calouste Gulbenkian são transferidas para novas instalações no Convento da Nossa Senhora da Assunção, onde ocupam uma área aproximada de 150m2, juntamente com o Museu Arqueológico e Lapidar Infante D. Henrique, que ocupa a maior parte do edifício.
Em julho de 1998 é criado o Gabinete do Projeto Municipal de Bibliotecas, unidade orgânica equiparada a Departamento Municipal, que hierarquicamente depende do Presidente da Câmara Municipal.
Compete ao Gabinete a organização e gestão da Biblioteca Municipal e da Biblioteca Fixa n.º 19 da Fundação Calouste Gulbenkian, bem como a preparação de todas as tarefas ligadas à instalação da nova biblioteca municipal, integrada na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas.
As obras de construção do novo edifício, onde será instalada a Biblioteca, começam em junho de 1999; os alicerces ficam prontos para que no dia 7 de setembro – Dia da Cidade – seja enfim lançada a primeira pedra.
A Biblioteca Municipal João de Deus encerra em janeiro de 2001, para permitir a preparação do espólio e a sua transferência para as novas instalações. Em fevereiro, encerra a Biblioteca Gulbenkian, para que o seu fundo documental seja integrado no fundo municipal. Durante os meses de março e abril são transferidos o espólio documental e os serviços, para o novo edifício.
A Biblioteca Municipal deFaro António Ramos Rosa foi inaugurada no dia 23 de abril de 2001.


LC: Qual considera ser a importância das Bibliotecas Municipais na nossa comunidade/sociedade?
BMF:
  • Permitem a ocupação de tempos livres;
  • Promovem o livro e a leitura;
  • São inclusivas, pois acolhem tipos diferentes de público e com necessidades específicas;
  • permitem combater a info-exclusão ao proporcionarem o acesso igualitário às novas tecnologias da informação;
  • Difundem informação diversa em suportes diferentes, incluindo o digital;
  • Levam o livro aonde este tem mais dificuldade em chegar através do SEIC (Serviço de Educação e Intervenção Comunitária);
  • Proporcionam o acesso igualitário à informação sem distinção de raça, idade sexo, raça, religião, nacionalidade, língua ou condição social, conforme preconiza o Manifesto da UNESCO para as bibliotecas públicas;
  • Apoiam todas as manifestações culturais levadas a cabo pela comunidade.

LC: Até que ponto as bibliotecas levam ao hábito da leitura?
BMF: Na medida em que disponibilizam títulos gratuitos através do empréstimo; na criação de clubes de leitura; quando implementam atividades de promoção da leitura quer para crianças quer para adultos; ao criarem polos em meios pequenos e com poucos recursos.

☛ LC: O que é que as pessoas que pretendem doar livros à BMF têm de fazer, e como é gerido pela biblioteca a doação de livros por particulares?
☛ BMF: As pessoas que pretendem doar livros deverão entrar em contacto com a Biblioteca para aferir sobre a disponibilidade da mesma em relação a este assunto. É-lhes solicitado o envio de listagem, por email, com os títulos que pretendem oferecer de forma a que o bibliotecário consulte o catálogo para selecionar, dessa lista, os que interessam à Biblioteca. Nem todas as pessoas fazem isto. Muitas dirigem-se à Biblioteca com os documentos para oferta. Nesse caso o bibliotecário deverá começar por selecionar a documentação com base no estado de conservação em que se encontram os documentos. Depois de feita essa primeira triagem é entregue ao doador uma formulário para preenchimento, onde este vai colocar o n.º de documentos que oferece, o destino que pretende que seja dado a estes, no caso de não serem integrados, e o contacto para receber um ofício de agradecimento. Seguir-se-á a seleção com base no catálogo. Por último, apenas os livros que irão integrar o espólio ficarão registados nesse formulário. Os restantes serão reencaminhados para outras instituições ou abatidos.

LC: Quando alguém faz uma doação à biblioteca, recebe algum tipo de comprovativo e até/ou recebe, após a doação, alguma carta/email de agradecimento?
BMF: Após a doação cada utente recebe uma carta/email de agradecimento, no caso de aceitar preencher o impresso das ofertas (onde coloca o n.º de documentos que ofereceu e o contacto). Esse impresso fica para a biblioteca. Há muitas pessoas que não fazem questão de receber o ofício de agradecimento.

☛ LC: Que tipo de artigos aceitam para doação?
☛ BMF: Livros, material audiovisual e multimédia, revistas, jogos.

LC: E quais o que não aceitam como doação?
BMF: Livros cuja temática se encontra desatualizada; livros em maus estado de conservação; CV; enciclopédias; revistas cujos títulos não tenhamos no catálogo.

LC: A BMF empresta outras coisas, além de livros?
BMF: Revistas, material audiovisual e multimédia, material didático (jogos).



LC: Quando a biblioteca têm demasiados exemplares do mesmo livro, o que faz?
BMF: Pode reencaminhá-los para o stock de ofertas, por exemplo, para depósito ou para outras instituições.

☛ LC: De que tipo de livros a BMF tem maior necessidade?
☛ BMF: Todos os livros: desde novidades no âmbito da literatura, até a outros livros de outras temáticas desde que sejam atuais.

LC: Se os livros doados não ficarem na biblioteca e forem reencaminhados para outros sítios, os doadores serão avisados?
BMF: Não. O facto de autorizarem que a Biblioteca lhes dê o destino que entender, no formulário criado para o efeito, dispensa que sejam avisados.

LC: Fora as doações, quais os outros meios que a biblioteca tem para arranjar livros?
BMF: Através de projetos como os Padrinhos da Leitura. Este projeto consiste na emissão de uma lista mensal com títulos (novidades) para serem apadrinhados. Cada pessoa que apadrinhar/oferecer um dos títulos beneficiará de um conjunto de benefícios dos quais poderá usufruir durante um período máximo de 6 meses, além de ver o seu nome registado no quadro de honra dos padrinhos.


LC: O que fazem com os livros mais antigos, estragados, sem condições, “a cair aos pedaços”?
BMF: São abatidos.

LC: Que tipo de livros são os mais requisitados?
BMF: Os da área da literatura, seguidos dos livros infantis e DVD.




LC: Quais os livros que não podem ser requisitados e porquê?
BMF: Os da área dos reservados (enciclopédias, dicionários, exemplares únicos como os do fundo local). Por norma este tipo de documentação não sai para empréstimo na maioria das bibliotecas.

LC: Quantos livros existem na BMF?
BMF: Monografias até 31.12.2014 (Títulos) – 56495.

LC: Quem são os maiores doadores de livros à BMF?
BMF: Particulares. Por vezes, algumas instituições como a FCG (Fundação Calouste Gulbenkian) e a Imprensa Nacional Casa da Moeda.

LC: Costumam colocar as novas aquisições em destaque? Onde?
BMF: Sim. Em duas estantes colocadas para esse efeito, no átrio.


Podem consultar a estante da semana através da página facebook da biblioteca.
LC: Encontram-se na biblioteca livros noutras línguas? De que tipo? São requisitados?
BMF: Sim. Livros, sobretudo, da área da literatura. São requisitados, embora não o sejam de forma significativa.


LC: Como estão organizadas as prateleiras? O que significa o número da lombada dos livros?
BMF: Estão organizadas de acordo com a CDU (Classificação Decimal Universal). Cada n.º da lombada corresponde a uma notação numérica que, por sua vez, representa um assunto.

LC: Quais são os maiores utilizadores da biblioteca? (Jovens, adultos, crianças, estudantes, …?)
BMF: São todos (crianças, estudantes universitários, adultos, reformados).

LC: Que faixa etária mais frequentemente requisita livros na biblioteca?
BMF: Não é possível apurar esses dados.

LC: Quem pode utilizar a biblioteca?
BMF: Todos.

LC: Tem de se pagar alguma coisa para usar a biblioteca ou pelo cartão de utilizador?
BMF: Só a 2.ª via e seguintes do cartão de leitor são pagas. O serviço de fotocópias, impressões e venda de publicações também é pago.
Perguntas Frequentes. No dia que fizer a minha inscrição posso requisitar documentos? Sim. Pode requisitar documentos no próprio dia em que é feita a inscrição.
LC: O que é necessário para fazer o cartão de utilizador da biblioteca BMF?
BMF: Preencher uma ficha de inscrição, entregar um comprovativo de residência (recibo da água, luz, etc.) e apresentar um documento de identificação. No caso de os leitores serem menores de 16 anos, na ficha tem de constar a autorização do encarregado de educação.


Atualmente já não é preciso entregar 1 fotografia tipo passe,
uma vez que a Biblioteca já dispõe de equipamento para o efeito.
LC: No caso de perder se perder o cartão da biblioteca, como se deve proceder?
BMF: Solicitar a 2.ª via do cartão junto do Balcão de Empréstimos/Receção.

LC: As crianças podem fazer o cartão e requisitarem livros sozinhas? O que têm de fazer?
BMF: Não. Só mediante a autorização do encarregado de educação, na ficha de inscrição.

LC: Quantos livros se pode levar por empréstimo? Qual o prazo da requisição? Pode renovar-se por mais dias? Quantos dias adicionais e como se faz para renovar o prazo de requisição?
BMF: 3 livros durante 15 dias. É possível renovar 2 vezes, pelo mesmo período de tempo, se não existir uma reserva. A renovação pode ser feita junto do Balcão de Empréstimos, por telefone e email.
Perguntas FrequentesQuantos documentos posso requisitar e durante quanto tempo?
Pode requisitar, de cada vez, um total de onze documentos: três livros por um período de 15 dias; duas revistas (com exceção do último número), pelo período de 8 dias; um material didático, pelo período de 8 dias; dois documentos áudio, dois filmes em qualquer dos suportes disponíveis, e um documento multimédia, pelo período de 5 dias.
LC: O que acontece quando se entrega livros fora do prazo? Há penalizações?
BMF: O leitor fica impedido de requisitar pelo período de tempo igual ao do atraso.

LC: Somos avisados de quando o prazo está para acabar ou que tipo de informação recebemos para saber o prazo de entrega?
BMF: O prazo de entrega fica registado numa folha colocada no verso do livro.

LC: Outra pessoa pode devolver os livros por mim? E requisitar por mim?
BMF: Qualquer pessoa pode devolver. A requisição terá de ser feita pelo titular do cartão.

LC: Qual o nível de compromisso dos usuários da biblioteca em relação ao cumprimento do prazo de entrega dos livros?
BMF: Ainda há um n.º significativo de leitores que não cumpre os prazos.

LC: Quem perder ou danificar um livro acidentalmente, o que tem de fazer? Qual o processo que se segue a partir dai?
BMF: Terá de repor o material perdido ou danificado. Se não for possível encontrar no mercado um material idêntico deverá substituir por outro da mesma temática, de preferência novo/atual.

LC: Quais os cuidados que as pessoas que requisitam os livros devem de ter com os mesmos, de modo a serem preservados?
BMF: Os cuidados que qualquer pessoa deve ter quando tem em sua posse um livro que não é seu. Sobretudo que o entregue no mesmo estado em que o requisitou.

LC: Acontece ou já aconteceu quem requisite livros nunca mais os devolver? O que acontece nesses casos? E como evitar que isso aconteça?
BMF: Isso já aconteceu e acontece. O leitor é excluído da base de empréstimos, após 365 dias de atraso, e fica impossibilitado de voltar a requisitar documentos. Antes de isso acontecer, ainda, é avisado, por ofício, sms e email, que se encontra em situação irregular. Não há forma de o evitar, além dos procedimentos instituídos pela Biblioteca (avisos de atrasos).

Pode utilizar todos os serviços disponibilizados pela Biblioteca, exceto o empréstimo domiciliário que está disponível apenas para os utilizadores com cartão de leitor.
LC: É mais comum as pessoas requisitarem livros ou ficarem a ler na biblioteca?
BMF: Ambas as situações, embora no caso de se tratar de uma leitura de fruição/lazer podemos arriscar a dizer que o livro é requisitado.

LC: Por que motivo é sempre pedido silêncio na biblioteca e por que motivo é tão importante as pessoas perceberem a importância desse pedido?
BMF: Para que todos possam se concentrar nas suas tarefas. A leitura exige concentração.


Está em exames? Gosta de lugares tranquilos e silenciosos? A Biblioteca Municipal de Faro é o lugar ideal para estudar!
LC: Qual o dia mais movimentado da biblioteca?
BMF: Provavelmente quando existem atividades no auditório. Os sábados costumam ser movimentados.


LC: Como considera que deve ser uma biblioteca de qualidade?
BMF: Aquela em que todas as inconformidades sejam resolvidas num curto espaço de tempo. Sobretudo, aquela que possui um espaço com boas condições ao nível do ambiente, segurança e limpeza. Também, como é óbvio, com novidades que visem a atualização permanente do fundo documental.

LC: Quantos funcionários existem e que tipo de funções desempenham na BMF?
BMF: 29 funcionários. Funções ao nível do atendimento, secretariado, tratamento documental, gestão, entre outras.

LC: Que tipo de atividades a BMF oferece ao público?
BMF: Atividades para crianças (hora do conto; horas do conto com atividade na ludoteca; atividades para pais e filhos; formação de utilizadores; atividades em parceria; SEIC); atividades para adultos (encontros com escritores; clube de leitura; ciclos mensais de poesia; exposições; palestras; entre outras).



LC: Os autores de livros podem marcar palestras/apresentações dos seus livros na BMF? Qual o processo que os interessados têm de seguir para o fazer e quais os custos?
BMF: Podem. Numa 1.ª fase podem fazer o pedido através do email da Biblioteca e se houver disponibilidade nessa data fica marcado, embora tenha que ser posteriormente sujeito a autorização. Não são imputados quaisquer custos desde que a natureza de todas as atividades propostas vá ao encontro da missão e objetivos da Biblioteca, conforme consta, na alínea 10 do artigo 39º, do projeto de alteração do Regulamento em vigor.

LC: Quais os meios que a biblioteca usa para o incentivo à leitura?
BMF: Através de atividades para crianças e adultos, como por exemplo encontros com escritores, clubes de leitura, workshops de promoção da leitura, entre outras. Também promove projetos que visam atingir esse fim.

LC: Quais os espaços da BMF mais visitados/usados?
BMF: Todos.

LC: A biblioteca é também utlizada para outras atividades, por exemplo reuniões, festas, entrevistas?
BMF: Não propriamente. É também utilizada para cedências.

LC: Que potencialidades acha que a BMF poderá oferecer no futuro?
BMF: No sentido de oferecer novos serviços, no âmbito das novas tecnologias, que cubram novas necessidades. Deverá ter a consciência da importância de disponibilizar materiais em novos formatos passíveis de serem lidos em ebooks, smartphones, tablets.


LC: Em termos de espaços, considera a BMF atrativa e funcional?
BMF: Sim. No entanto, o facto de o setor de audiovisuais funcionar separadamente do setor de adultos e, por isso, obrigar a mais um funcionário contribui para que não seja tão funcional quanto desejaríamos.

LC: Quais considera serem as maiores limitações da biblioteca?
BMF: Constrangimentos financeiros. As limitações estão relacionadas com a manutenção do edifício e equipamentos (ar condicionado, limpeza, software) e com a atualização do fundo documental.

LC: A biblioteca tem um catálogo online onde se pode consultar os livros disponíveis para empréstimo? Qual o link? E como podem os usuários inscrever-se para ter acesso online?
BMF: Sim tem catálogo online. Localiza-se no portal da autarquia em www.cm-faro.pt, na página da biblioteca. Não é necessário inscrição para ter acesso online.

LC: Se não encontro o que procuro, a quem me posso dirigir para me ajudar?
BMF: A qualquer funcionário nos balcões de atendimento.


LC: Podemos usar os computadores da biblioteca? Ouvir música? Ver filmes? Fazer impressões/tirar fotocópias? Quais as regras?
BMF: Sim. Para usar os computadores da Biblioteca é necessário fazer marcação junto dos balcões de atendimento, mediante a apresentação de um documento de identificação ou cartão da Biblioteca. Para ouvir música ou ver filmes o procedimento é o mesmo. A fotocopiadora funciona em sistema de autoutilização, através de um cartão que pode ser adquirido junto do balcão de atendimento. No caso das impressões é necessário guardar os documentos numa pasta partilhada à qual o funcionário acede e dá ordem de impressão.


Perguntas FrequentesPosso realizar trabalhos em Word ou outros programas Office?
A Biblioteca disponibiliza todos os programas do Office, bastando para o efeito efetuar uma marcação de computador.
LC: Acha que os livros impressos serão sempre valorizados ou já sofrem com a era da Internet?
BMF: Parece-nos que o impresso e o digital podem coexistir lado a lado. Até ao momento, e uma vez que se trata de uma biblioteca pública, os livros impressos continuam a ser valorizados pelos utilizadores, uma vez que estes solicitam, com frequência, a aquisição de novidades nesse formato.

LC: Que diferenças se notaram na biblioteca nos últimos 5 anos?
BMF: Há diferenças no que diz respeito aos valores de alguns indicadores que estão mais baixos como: os visitantes, os empréstimos, os utilizadores do empréstimo. No entanto, o n.º de atividades quer para crianças quer para adultos subiu.

LC: Que funções a biblioteca desempenha agora, que não desempenhava antes?
BMF: O facto de estar afeta uma pessoa ao SEIC contribuiu para existir mais estabilidade na prestação desse serviço, logo a função de intervenção na comunidade está consolidada. Além disso, julgamos que presentemente há uma maior preocupação com o serviço de formação de utilizadores, no âmbito das novas tecnologias. Por outro, lado valorizou-se a componente artística nas atividades para crianças sempre aliada ao livro e à leitura. Também temos presente a importância de a Biblioteca disponibilizar, no futuro, recursos online e documentos em novos formatos.

LC: Atualmente, quais as maiores dificuldades que a BMF atravessa?
BMF: Dificuldades financeiras que comprometem uma gestão mais eficiente de determinado tipo de recursos.

LC: E o que é mais compensador, no meio de tudo?
BMF: Melhorar os serviços que já existem com base no profissionalismo e na dedicação de todos; apesar de todas as dificuldades financeiras continuar a manter a Biblioteca viva e a conseguir dar resposta às diversas solicitações.

LC: Considera que a biblioteca tem horários compatíveis com as necessidades de quem a frequenta? Qual é o horário?
BMF: Julgamos que sim. De 3ª a 6ªf das 9h00-19h30; 2ªf e sábado das 14h00-19h30.

LC: Como podem as pessoas fazer para receber as novidades (newsletter) da biblioteca no e-mail?
BMF: Preenchem um formulário, criado para esse efeito, a solicitar o envio da newsletter.

LC: Que mensagem gostaria de transmitir aos leitores desta entrevista?
BMF: Que as bibliotecas terão que ter presente a capacidade de se adaptarem a novas realidades, criando novos serviços sempre que as necessidades dos mesmos se manifestem. Que continuam a ter um papel fundamental pelo facto de serem inclusivas e de combaterem a info-exclusão no acesso às novas tecnologias. Só lamentamos o facto de hoje em dia o investimento nestes equipamentos ter sido descurado. No entanto, tal não deve constituir impedimento para que possamos fazer o melhor trabalho que estiver ao nosso alcance.
Conhece o "Banco do Livro - Dar e Receber"?

No Banco do Livro - Dar e Receber pode depositar e levantar livros de todas as disciplinas, do 1º ciclo ao secundário, gratuitamente. Poderá também entregar os manuais escolares na Biblioteca Municipal de Faro. 

Resposta à entrevista por:
Cláudia Matos – Técnica Superior – Bibliotecária
 (a exercer funções na Biblioteca Municipal de Faro)

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑