[Vamos ler um livro? - Opinião] O Cão de Vidro | L. Frank Baum


Sinopse
Mais uma história com moral, deste fantástico autor. Podemos resumir toda a história a um quase "o feitiço virou-se contra o feiticeiro". Um soprador de vidro que precisa de ajuda. Um feiticeiro que quer algo do soprador de vidro. Os interesses conjugam-se. As boas intenções do soprador de vidro só lhe trará problemas, mesmo no fim da história, onde supostamente deveria existir um "e viveram felizes para sempre". Mas não...
Este livro está, por exemplo, na Wook, em home > Wookids > Livros infantojuvenis > Contos fábulas e narrativas

A sério que, ou os tempos mudaram ainda mais do que eu todos os dias me dou conta, ou posso garantir, com quase toda a certeza do mundo que, no meu tempo (nasci em 88), os livros para putos, eram mesmo livros para putos, linguagem super básica, acessível, e pronto... Para crianças!
É que já é o terceiro ou quarto livro para crianças, nem sequer estou a falar de livros para juvenis ou adolescentes, estou a falar de livros para crianças pequenas mesmo que leio, este por exemplo, infanto-juvenil (infantil), e a sério... Utilizam palavras mesmo "caras"! Palavras daquelas que eu, que sempre fui considerada uma criança/jovem/adulta/mulher com inteligência acima da média, se eu com 4/5/6 anos me deparasse com estes termos, tinha de perguntar a alguém: "O que significa isto?".

É que são palavras que até como adulta raramente utilizo! Mas o que se passa ultimamente? Nem sei dizer se é bom ou mau submeter os miúdos hoje em dia com cargas tão grandes. Se lhes metem livros infantis demasiado puxados logo desde cedo, em que têm de estar constantemente a parar na leitura para perguntar o que é aquilo, acho que vão perder o interesse! É importante dar-lhes a conhecer estas palavras e fazê-los ir procurar significados, mas façam isso mais para a frente, não? Digo eu... Que sei eu dessas coisas? Já não sou miúda à tanto tempo... Mas ainda consigo ser infantil ás vezes =P
Já referi o mesmo neste livro que opinei.

Este e outro livro que também irei comentar aqui no blog foram-me recomendados por uma senhora que tem ligações a associações de protecção animal e disse que eram livros giros até para adultos. Isso acredito, mas não sei se serão giros para crianças (?). Ou pelo menos que metam um adulto ao lado para ajudar a decifrar as palavras caras (se ele souber também!), mas se não souber é de forma que aprendem os dois, criança e adulto. É um dos encantos dos livros! Aprende-se sempre algo!

Neste livro, O Cão de Vidro, utiliza expressões como estas, passo a citar:
[...] ... estava compenetrado... [...]
[...] ... pensou momentaneamente... [...]
[...] ... abastada... [...]
Esta que vem a seguir, então, até eu tive de parar e pensar bem em que contexto estava a ser usada:
[...]... efectuarei diligências... [...]
Fiquei tipo.., Porra! Parece uma frase de romance histórico medieval!

Quando a estória acabou, pensei: "porra, que estupidez! Tanta coisa para nada!", mas final havia ainda uma última folha,  após a história acabar, que me arrancou uma gargalhada. A moral da estória.
De facto, concordo com a afirmação dessa mesma página. (Quem ler o livro vai perceber.)

Resumindo, foram 5 minutos de leitura interessante, algo diferente, mas de forma alguma diria que isto é um livro para crianças. Parece uma fábula para adultos.
Ou então os tempos mudaram mesmo muito, porque no meu tempo (julgo eu!) não era assim! xD

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑