[Entrevista à...] Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva


Depois de vos apresentar esta biblioteca aqui, venho agora dar-vos a conhecê-la ao pormenor com a entrevista que quem segue o blog, já está familiarizado :)

Liliana Carvalho (LC):
Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva (BMJMS)

LC: Qual a história da Biblioteca Municipal de Espinho?
BMJMS: A não existência de uma Biblioteca Pública em Espinho terá sido uma das maiores lacunas da sua história, apesar de em 1919 ter sido doada à Câmara Municipal, por António Joaquim Matos a sua biblioteca privada para a criação de uma Biblioteca Municipal.

Só em 1935 a Biblioteca Municipal começou a funcionar das 15h às 19h, de 15 de Julho a 15 de Outubro, e das 20h às 22h nos restantes meses. Foi sempre subvalorizada por não ter local fixo onde estivesse instalada, nem quem a dinamizasse, tendo sido aberta e encerrada várias vezes.
O espólio de livros da Câmara foi valorizado com a oferta da biblioteca do industrial Augusto Gomes, em Maio de 1945.

Em 1970 a Fundação Calouste Gulbenkian instalou, no 2º andar do edifício do “O Nosso Café”, uma biblioteca com 4.000 livros que funcionou em pleno durante 24 anos, até ser reativada em novembro de 1986, num dos edifícios do antigo Colégio de Nª Sª da Conceição, que entretanto tinha sido adquirido pelo Município.

Em 15 de Outubro de 2004, a Biblioteca Municipal transfere-se para as instalações do Salão Nobre da Piscina Solário Atlântico, tendo-se entretanto aproveitado uma outra área desocupada deste edifício, para instalar a secção Infanto-Juvenil da B.M.E., a qual após algumas obras de adaptação, é inaugurada em Março de 2005.
Com a construção de um edifício de raiz, integrado na Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, a Biblioteca Municipal transferiu-se para o atual edifício, em 7 de maio de 2011. Em homenagem ao escritor e professor José Marmelo e Silva, foi-lhe atribuído nesta data, dia do centenário de nascimento, o seu nome à Biblioteca, passando a chamar-se Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva.

LC: Qual considera ser a importância das Bibliotecas Municipais na nossa comunidade/sociedade?
BMJMS: Os serviços que as Bibliotecas Municipais, hoje em dia, oferecem, contribuem para o desenvolvimento da literacia da informação e para a aquisição de competências consideradas fundamentais para a formação pessoal e aprendizagem ao longo da vida, potenciando uma cidadania ativa. Atualmente, podemos considerar que as Bibliotecas funcionam como uma “sala de estar” da comunidade, onde o convívio, o lazer e o papel social imperam no seu funcionamento.


LC: Até que ponto as bibliotecas levam ao hábito da leitura?
BMJMS: Pensamos que todo o trabalho de difusão de informação que a Biblioteca Municipal de Espinho apresenta ao seu público, quer através de sugestões de leitura, quer através de iniciativas culturais, sob diversas formas, promovem hábitos de leitura na comunidade.


☛ LC: O que é que as pessoas que pretendem doar livros à BMJMS têm de fazer, e como é gerido pela biblioteca a doação de livros por particulares?
☛ BMJMS: Ao chegar à biblioteca o doador dirige-se ao balcão de atendimento e efetua a sua doação ao funcionário que, por sua vez, lhe faculta o impresso “termo de doação” para este preencher. Recolhemos assim os dados referentes ao doador, bem como o número e tipo de documentos que este oferece.
Por outro lado, o doador toma conhecimento e autoriza a Biblioteca, após a avaliação técnica, a não integrar no seu fundo o que não for pertinente para o seu acervo documental.

☛ LC: Que tipo de artigos aceitam para doação? 
☛ BMJMS: Quando há um contacto prévio entre o doador e a Biblioteca, pedimos para dar a conhecer o tipo de doação que pretende efetuar e caso sejam documentos em mau estado de conservação ou jornais que não sejam locais ou mesmo brinquedos, recusamos. Se o doador não fizer aviso prévio e trouxer com ele a oferta, recebemos tudo, seguindo os passos referidos na pergunta anterior.
Normalmente, aceitamos livros, revistas atuais, DVD’s, CD’s, desde que estejam em bom estado de conservação, sejam pertinentes para os nossos leitores e que ainda não tenhamos no nosso fundo documental.

LC: E quais o que não aceitam como doação? 
BMJMS: Tudo o que não seja relevante para o fundo documental e em mau estado de conservação.

LC: A BMJMS empresta outras coisas, além de livros?
BMJMS: Sim, emprestamos também CD’s; DVD’s e periódicos da semana anterior à sua publicação.

LC: Quando a biblioteca têm demasiados exemplares do mesmo livro, o que faz?
BMJMS: Se o livro for pertinente para a coleção, colocámo-lo em depósito.
Se não for, enviamos para a reciclagem ou doámo-lo.

☛ LC: De que tipo de livros a BMJMS tem maior necessidade?
☛ BMJMS: Livros infanto-juvenis e livros técnicos de várias áreas do conhecimento, como arte, direito, contabilidade, educação, etc (atuais).

LC: Se os livros doados não ficarem na biblioteca e forem reencaminhados para outros sítios, os doadores serão avisados?
BMJMS: Por norma não. Ao assinarem o termo de doação, desvinculam-se da doação. Caso peçam para serem avisados dos documentos que não irão ser integrados no acervo documental, damos conhecimento ao doador.

LC: Fora as doações, quais os outros meios que a biblioteca tem para arranjar livros? 
BMJMS: Através da participação em concursos ou através da aquisição pela Câmara Municipal de Espinho.

LC: O que fazem com os livros mais antigos, estragados, sem condições, “a cair aos pedaços”?
BMJMS: Enviamos para reciclagem

LC: Que tipo de livros são os mais requisitados?
BMJMS: Literatura portuguesa e estrangeira (romances, livros de ação, romances históricos, recomendados pelo PNL,…)

LC: Quais os livros que não podem ser requisitados e porquê?
BMJMS: As obras de referência, os dicionários e os do fundo local (quando só possuímos 1 exemplar). Esta reserva prende-se com o valor patrimonial das obras para o Município.

LC: Quantos livros existem na BMJMS?
BMJMS: Cerca de 50 000 documentos

LC: Quem são os maiores doadores de livros à BMJMS?
BMJMS: A comunidade local são os maiores doadores.

LC: Costumam colocar as novas aquisições em destaque? Onde?
BMJMS: Colocamos sempre em destaque no átrio da Biblioteca. Fazemos destaque à entrada da sala de leitura para adultos e na entrada da sala infanto-juvenil. Também destacamos no blogue da Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva.



LC: Encontram-se na biblioteca livros noutras línguas? De que tipo? São requisitados?
BMJMS: Sim, temos literatura francesa e inglesa. São pouco requisitados, mas na altura de verão são procurados pelos emigrantes.

LC: Como estão organizadas as prateleiras? O que significa o número da lombada dos livros?
BMJMS: A nossa Biblioteca Municipal rege-se pela Classificação Decimal Universal (CDU) para a cotação e arrumação dos documentos. Na lombada estão patentes as letras A ou B ou I ou J, distinguindo se o livro pertence à sala de adultos, Bebés, Infantil ou juvenil, a cotação (CDU – números entre 1 e 9 – corresponde ao assunto do livro) e as 4 primeiras letras do apelido do autor.

LC: Quais são os maiores utilizadores da biblioteca?
BMJMS: Predominam os idosos, adultos desempregados e estudantes. Com a criação do espaço da Bebéteca, há quase 2 anos, tem aumentado a procura de avós com netinhos.



LC: Que faixa etária mais frequentemente requisita livros na biblioteca?
BMJMS: Adultos

LC: Quem pode utilizar a biblioteca?
BMJMS: Qualquer pessoa, sem qualquer discriminação social.

LC: Tem de se pagar alguma coisa para usar a biblioteca ou pelo cartão de utilizador?
BMJMS: A inscrição como leitor é totalmente gratuita, assim como a consulta local ou empréstimo domiciliário.

LC: O que é necessário para fazer o cartão de utilizador da BMJMS?
BMJMS: Basta preencher um formulário próprio, apresentar o comprovativo de morada e um documento de identificação (CC ou passaporte).

LC: No caso de se perder o cartão da biblioteca, como se deve proceder?
BMJMS: Terão de pedir uma 2ª via e aí tem um custo de 3.70€.

LC: As crianças podem fazer o cartão e requisitarem livros sozinhas? O que têm de fazer?
BMJMS: A inscrição de leitores para menores de 18 anos requer a autorização do encarregado de educação, através da sua assinatura na ficha de inscrição.

LC: Quantos livros se pode levar por empréstimo? Qual o prazo da requisição? Pode renovar-se por mais dias? Quantos dias adicionais e como se faz para renovar o prazo de requisição?
BMJMS: Pode-se requisitar 5 livros por 20 dias úteis; 2 DVS’s OU CD’s por 8 dias; 3 documentos do fundo documental por 5 dias.
O prazo dos livros pode ser renovado por mais 10 dias e no caso dos DV’S e CD’s por mais 4 dias. Esta renovação pode ser feita por telefone, email ou presencial, desde que o limite do prazo não tenha sido ultrapassado e não esteja em lista de espera.

LC: O que acontece quando se entrega livros fora do prazo? Há penalizações?
BMJMS: Há penalização de 0.10€ por cada dia e por cada documento em atraso, ficando suspenso de requisitar enquanto não proceder ao pagamento.

LC: Somos avisados de quando o prazo está para acabar ou que tipo de informação recebemos para saber o prazo de entrega?
BMJMS: Aquando do ato de empréstimo o leitor fica com um talão, onde refere a data de devolução. Caso ultrapasse o prazo, recebe uma carta de aviso.

LC: Outra pessoa pode devolver os livros por mim? E requisitar por mim?
BMJMS: Qualquer pessoa pode devolver. Para requisitar terá de ser o próprio, pois o cartão de leitor é intransmissível.

LC: Qual o nível de compromisso dos utilizadores da biblioteca em relação ao cumprimento do prazo de entrega dos livros?
BMJMS: Quando o utilizador se inscreve na Biblioteca tem acesso às normas de utilização e ao assinar a ficha de inscrição toma conhecimento das mesmas.

LC: Quem perder ou danificar um livro acidentalmente, o que tem de fazer? Qual o processo que se segue a partir dai?
BMJMS: Quando o leitor perde um livro deve comunicar de imediato à Biblioteca. Após contacto é-lhe dito que deverá oferecer um documento igual à Biblioteca ou entregar o valor do mesmo.

LC: Quais os cuidados que as pessoas que requisitam os livros devem de ter com os mesmos, de modo a serem preservados?
BMJMS: Não exporem os documentos ao calor, chuva, humidades. Não riscarem, não sublinharem, não dobrarem as páginas, etc. No entanto, compreendemos que com o uso acabam por se danificar. Mas também é para isso que cá estão…para serem emprestados muitas vezes.

LC: Acontece ou já aconteceu quem requisite livros nunca mais os devolver? O que acontece nesses casos? E como evitar que isso aconteça?
BMJMS: Sim, infelizmente acontece. São enviadas 2 cartas de aviso, redigidas por um jurista da CME. Caso não entregue fica inibido de requisitar qualquer documento.
Não há muitas formas de evitar, pois pedimos sempre o comprovativo de morada, mas as pessoas por vezes mudam de casa e não nos avisam…

LC: É mais comum as pessoas requisitarem livros ou ficarem a ler na biblioteca?
BMJMS: Há mais requisições do que leitura presencial. Na biblioteca normalmente solicitam periódicos e estudam.

LC: Por que motivo é sempre pedido silêncio na biblioteca e por que motivo é tão importante as pessoas perceberem a importância desse pedido?
BMJMS: Na nossa biblioteca há várias zonas distintas. Algumas, como as salas de leitura (adultos e infanto-juvenil) tentamos manter o silêncio para que os nossos leitores possam estar concentrados nas suas leituras. Para conviverem e conversarem têm a zona do jardim interior, cafetaria e zona de periódicos.



LC: Qual o dia mais movimentado da biblioteca?
BMJMS: Normalmente e felizmente(!) a Biblioteca tem diariamente muito movimento. No entanto, às segundas feiras (dia de feira semanal), às quartas feiras à tarde (porque as crianças não têm escola) e aos sábados (os pais estão mais disponíveis) a biblioteca está mais lotada.

LC: Como considera que deve ser uma biblioteca de qualidade?
BMJMS: Uma biblioteca de qualidade deve possuir um fundo documental diversificado, atualizado e interessante e que vá de encontro aos interesses dos seus utilizadores. Deve promover atividades culturais de qualidade, sobre uma grande diversidade de assuntos. Em suma, deverá ser uma “porta de acesso à informação” sem discriminação de raças, sexo, ou idade.
Aliás, a Biblioteca Municipal José Marmelo e silva é, desde o ano de 2014, reconhecida pela UNESCO, estando integrada na Rede de Bibliotecas Associadas da UNESCO, pelo reconhecimento do seu trabalho em prol da diversidade cultural.


LC: Quantos funcionários existem e que tipo de funções desempenham na BMJMS?
BMJMS: Temos uma equipa de 16 funcionários. 2 assistentes operacionais, 12 assistentes técnicos, 1 coordenador técnico e 1 técnico superior.

LC: Que tipo de atividades a BMJMS oferece ao público?
BMJMS: A Biblioteca oferece atividades culturais para todas as idades. Desde sessões para bebés - programa “Letras e Chupetas”, a Horas do Conto para crianças – “Conto um Conto para ti”; “Contos e Cantos para Infantes”; atelier de escrita criativa “Ponto a ponto se faz um conto”; até ao público sénior “A hora dos maiores”. Para o público em geral promovemos exposições, colóquios, encontros com escritores, concertos, sessões de poesia “Onda Poética”, etc… Para mais informações, poderá consultar o nosso blogue ou facebook 









LC: Os autores de livros podem marcar palestras/apresentações dos seus livros na BMJMS? Qual o processo que os interessados têm de seguir para o fazer e quais os custos?
BMJMS: Sim, aceitamos pedidos para apresentações de livros/ palestras que deverão acontecer inicialmente através de um pedido oficial por email. Após aprovação superior, a pessoa deverá preencher um formulário on-line “cedência de instalações” 



LC: Quais os meios que a biblioteca usa para o incentivo à leitura?
BMJMS: Já fui respondendo nas questões anteriores, pois o objetivo principal da biblioteca é incentivar à leitura, através das sugestões de leitura, serviço de referência e atividades culturais diversificadas para todas as faixas etárias, etc…



LC: Quais os espaços da BMJMS mais visitados/usados?
BMJMS: Como toda a biblioteca circunda um jardim interior, com janelas envidraçadas a separar os espaços, todos os espaços acabam por ser usados/ visitados.

LC: A biblioteca é também utlizada para outras atividades, por exemplo reuniões, festas, entrevistas?
BMJMS: Sim, a Biblioteca (sala polivalente e sala do SABE) é bastante requisitada para reuniões.

LC: Que potencialidades acha que a BMJMS poderá oferecer no futuro?
BMJMS: Julgo que as bibliotecas cada vez mais têm de promover a literacia digital, atendendo à evolução das novas tecnologias. Por outro lado, o papel social também deverá ser igualmente um dos focos das bibliotecas.

LC: Em termos de espaços, considera a BMJMS atrativa e funcional?
BMJMS: Sim, esta biblioteca é muito atrativa pela beleza do seu jardim interior, com três lindas oliveiras, e pela quantidade de luz que a irradia. O reverso da “medalha” é que gera um pouco de ruído, tornando-se por vezes difícil de controlar, mas tem havido sempre compreensão dos nossos utilizadores.


LC: Quais considera serem as maiores limitações da biblioteca?
BMJMS: A maior limitação da Biblioteca é o parco orçamento anual.

LC: A biblioteca tem um catálogo online onde se pode consultar os livros disponíveis para empréstimo? Qual o link? E como podem os usuários inscrever-se para ter acesso online?
BMJMS: Sim, a biblioteca tem um catálogo on-line. O acesso ao catálogo não necessita de inscrição. Está livre a qualquer cibernauta. 
Na próxima semana iremos mudar de software de gestão documental (vamos passar da Bibliobase para a Biblionet), cuja alteração permitirá que o utilizador tenha acesso à sua página pessoal, através de uma password, assim como outras funcionalidades mais evoluídas.

LC: Se não encontro o que procuro, a quem me posso dirigir para me ajudar?
BMJMS: Se não encontrar o que procura, poderá sempre dirigir-se aos funcionários que se encontram ao atendimento, que através do serviço de referência poderão fazer uma pesquisa mais avançada, ou caso não tenhamos essa obra, poderá deixar uma “sugestão” na nossa caixa de sugestões.

LC: Podemos usar os computadores da biblioteca? Ouvir música? Ver filmes? Fazer impressões/tirar fotocópias? Quais as regras?
BMJMS: Podem usar os postos com PC, disponíveis ao público, solicitando esse serviço no balcão de atendimento. O funcionário após registar o nome do utilizador, desbloqueia o PC por 30 minutos, podendo ser renovado, caso não tenha ninguém à espera de vez. O utilizador também pode aceder à internet através da rede wireless, utilizando o seu PC portátil, telemóvel e tablete.
Ouvir música não podem, mas podem visualizar um filme, pedindo na receção de coloquem o filme pretendido e emprestem um auricular.
O serviço de fotocópias é realizado pelo funcionário, tendo o utilizador que pagar 0.10€ por cada fotocópia a preto e branco e 0.40€ se for a cores.

LC: Acha que os livros impressos serão sempre valorizados ou já sofrem com a era da Internet?
BMJMS: Apesar de existirem e-books, sendo mais um suporte disponível para a leitura, julgo que a impressão do livro não ficará desvalorizada, mas sim complementada.

LC: Que diferenças se notaram na biblioteca nos últimos 5 anos?
BMJMS: Tem havido um crescente número de utilizadores de diversas faixas etárias. Consequentemente também notamos um aumento do número de empréstimos.

LC: Que funções a biblioteca desempenha agora, que não desempenhava antes?
BMJMS: Já referi nas questões anteriores que a biblioteca tem assumido um papel mais social. Procura também promover formações na área tecnológica.

LC: Atualmente, quais as maiores dificuldades que a BMJMS atravessa?
BMJMS: Baixo orçamento.

LC: E o que é mais compensador, no meio de tudo?
BMJMS: O mais compensador é ver todos os dias a Biblioteca com muitos leitores; é ver os bebés a frequentarem este espaço, juntamente com os seus familiares; é ver os idosos a usar o seu computador portátil, após frequentarem os nossos cursos de informática. Enfim, sinto-me bastante realizada pelo serviço que prestamos.




LC: Considera que a biblioteca tem horários compatíveis com as necessidades de quem a frequenta? Qual é o horário?
BMJMS: Sim, tentamos alargar o horário da biblioteca, por forma a que todos possam frequentá-la. O nosso horário é: De 2ª a 6ª feira das 9h30 às 19h00; aos sábados: das 9h30 às 17h30

LC: Como podem as pessoas fazer para receber as novidades (newsletter) da biblioteca no e-mail?
BMJMS: Podem ir ao nosso blog e “seguir por email”, (barra lateral direita), recebendo todas as novidades da Biblioteca. Também podem no ato da inscrição pedir para receber a newsletter e nós incluímos na nossa base de endereços eletrónicos.

LC: Que mensagem gostaria de transmitir aos leitores desta entrevista?
BMJMS:. Sendo a biblioteca um serviço público e gratuito, usufruam dos espaços e das valências que estas entidades oferecem diariamente para vocês. Deliciem-se com as histórias que estão escondidas em cada estante, viajando e sonhando através da leitura.
Aproveito para vos dirigir um convite a visitarem as instalações da Biblioteca Municipal José Marmelo e Silva e a usufruírem dos serviços que preparamos diariamente para vocês. 




Entrevista respondida por:
Andrea Magalhães
Técnica Superior de Biblioteca e Documentação

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑