[Opinião] O Diário de um Banana | Jeff Kinney | Diários do 1 ao 8


Sinopse
[...]... Em O Diário de um Banana, o autor e ilustrador Jeff Kinney apresenta-nos um herói improvável. Como o Greg diz no seu diário: Não esperem que eu me ponha para aqui com "Querido Diário" isto e "Querido Diário" aquilo. Felizmente para nós, o que o Greg diz e o que realmente faz são duas coisas muito diferentes.» ...[...]

Em vez de comentar um a um, vou contar a minha experiência com o "Diário de um Banana" até ao momento e depois vou continuando conforme for avançando nos diários.

O único defeito de "O Diário de um Banana" é a facilidade e rapidez com que se lê. Os três primeiros li-os num par de horas até que tive de aprender a controlar-me e tentar ir lendo aos poucos e poucos, mas é muito difícil pois estou sempre ansiosa por ler em que sarilho o Greg se vai meter desta vez!

Para quem ainda não conhece e pensa que isto é um livro para putos, engane-se! Ou então estão certos e eu sou uma excepção à regra, mas não acredito lá muito nisso... Acredito que haja adultos que não tenham paciência e percebam as peripécias de um puto do ensino básico, os sarilhos em que se mete na escola, em casa, familiares etc... Mas há outros, como eu, que vão adorar estas aventuras e desventuras em que ele se mete e recordar-se das suas próprias, como me fez recordar das minhas, naquela idade e mesmo depois disso e ainda nos dias de hoje!
Aliás, o primeiro blog que tive na vida e ainda mantenho como diário, ou "livro de memórias", chama-se: "Crónicas de uma Jovem Atrapalhada".
Por isso estou a adorar os diários de um banana e tudo o que envolve e significa. E adoro os cartoons!


Mas é que é incrível que ele é tão parvo que chega a ser um génio! Ele tem ideias tão estúpidas que até fazem algum sentido e chegam a fazer sentido, não fosse acontecer sempre algo que ele não está à espera. Às vezes é mesmo crente e parvinho, como a grande parte de nós éramos naquela idade.
Nem imaginam o que eu me farto de rir ao ler o diário do Greg, das suas "filosofias", da sua forma de ver a sua vida e a vida dos outros, mais a sua própria vida, pois é algo egoísta, próprio da idade, no entanto é bom rapaz....


Ele fala de tudo da sua vida. A escola, os amigos, conhecidos, pais, irmãos, avós, vizinhos e outras personagens que vão aparecendo. E envolvemos-nos com todos, tal como o Greg. Céus, há com cada personagem.... Há com cada situação.... É incrível como as coisas se interligam, se complicam, a fascinante causa-efeito, quem diria que ele ao fazer aquilo iria resultar nisto?

Em todos os diários que li até agora, do primeiro ao oitavo, não houve um único que não me tivesse feito rir à gargalhada. Não houve um único que não me tivesse feito reflectir em algo ou me tivesse trazido boas memórias. Em todos encontrei o conforto que tanto me encanta e fascina nos livros... Transportou-me para outro sítio, fez-me esquecer por momentos as minhas tristezas diárias e fez-me sentir, simplesmente, uma "banana", despreocupada e optimista, sempre com muita comédia à mistura....
Até as dificuldades e aflições pelas quais ele passa, a sua forma de ver as coisas torna tudo hilariante.

É excelente para quando nos apetece uma leitura leve e divertida, ou mesmo quando, não sei se vos acontece, mas a mim acontece com alguma frequência, quando lemos um livro tão intenso e que nos marca de tal maneira que não conseguimos começar outra leitura, parece que entramos em "transe" ou melhor dizendo, neste caso, parece que ficamos "abananados" (!), pois sempre que termino a leitura de um "diário de um banana", apetece-me ler logo outro livro de seguida. Seja outro diário do Greg ou outro livro qualquer, apetece-me é ler, pois fico mesmo empolgada com a leitura e o acto de ler sim. A paixão de ficar agarrada a um livro...

Também já vi os três filmes (opinião em breve), mas é daqueles casos em que há muitas diferenças entre o filme e o livro, e apesar de ser giro ver os filmes depois (!) de ler os livros, em nada se comprara aos livros.
Não recomendo a leitura por um diário "qualquer". Eu comecei a ler pelo terceiro pois foi o que me calhou nas mãos e nem tinha a ideia de o ler, mas ao folhear uma, duas, três folhas, quando dei por mim não consegui parar. No entanto para percebermos tudo, temos de ler na sequência correcta. O primeiro, o segundo, o terceiro e por aí adiante, pois há certas ocasiões em que nos diários em que ele refere acontecimentos passados, e para percebermos o que ele quer dizer temos de começar pelo primeiro e seguir a ordem.

Pura e simplesmente estou viciada no "Diário de um Banana".

2 comentários:

  1. A impressão com que fiquei é que vai ser como ler as tuas aventuras. :p
    Assim que puder, quero ver se consigo sentir as mesmas sensações que esta série te transmite!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lool é isso mesmo! Eu a ler e a pensar: "omg eu fazia/fiz tal e qual!" xD
      Vais adorar e tenho até ao 8 para te emprestar quando vieres. Lês os 8 na boa para ai em 6/8h.
      Mas há cenas em que ele consegue ser AINDA MAIS atrapalhado do que eu e é de partir o caco! xD

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑