[Autores Portugueses] Samuel F. Pimenta

Foto Samuel Pimenta - Créditos a Pau Storch
Samuel F. Pimenta nasceu a 26 de Fevereiro de 1990, em Alcanhões, Santarém. Começou a escrever com 10 anos e licenciou-se em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa.

Em 2012, venceu o Prémio Jovens Criadores na vertente de Literatura, promovido pelo Governo de Portugal e pelo Clube Português de Artes e Ideias, com o poema “O relógio”. Recebeu, em 2014, a Comenda Luís Vaz de Camões, atribuída pela “Literarte – Associação Internacional de Escritores e Artistas”, no Brasil, assim como o Prémio Liberdade de Expressão 2014, atribuído pela Associação de Escritores de Angra dos Reis, Brasil.

Tem participado em diversas conferências e encontros literários nacionais e internacionais e tem colaborado com publicações em Portugal, Brasil, Angola, Moçambique e Galiza.

Em 2015, foi um dos vencedores das Bolsas Jovens Criadores, do Centro Nacional de Cultura, para a realização de uma residência artística e a escrita de um novo romance. Em 2016 viu, pela primeira vez, uma obra sua adaptada a teatro, “O relógio”, na Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul, em Lisboa. No mesmo ano, com o livro “Ágora”, ganhou o IV Prémio Literário Glória de Sant’Anna, galardão anual destinado ao melhor livro lusófono de poesia.

Actualmente, é editor, cronista, coordena o projecto “Emergente – Novos Poetas Lusófonos” e escreve para o seu blog pessoal – http://samuelfpimenta.blogspot.pt/

Obras Publicadas:
  • “Ágora”, Livros de Ontem, Lisboa, 2015
  • “Os números que venceram os nomes”, Marcador, Lisboa, 2015
  • “Geo Metria”, Livros de Ontem, Lisboa, 2014
  • “Geo Metria”, Editora Literarte, Rio de Janeiro, 2013
  • “O relógio”, Livros de Ontem, Lisboa, 2013
  • “O Escolhido”, Planeta Editora, Lisboa, 2009
"Este livro é sobre o trânsito vida/morte/renascimento, da luz/sombras e dos caminhos do meio, é sobre a redenção dos homens após a desolação e destruição que criaram no mundo. "
" Num futuro distante, comprovada matematicamente a existência de Deus, os homens são obrigados a trocar os seus nomes por números. Ergue-se uma ditadura global, em que todos são controlados e descaracterizados. Uma sociedade de uma única religião, em que os algarismos definem tudo - pessoas, países, ruas, animais -, em detrimento da essência de cada um. 
Um Nove Um Seis é um rapaz sozinho, que trabalha num call center, obcecado com o telemóvel - mais um cidadão entre os milhões que levam uma vida programada, sob a vigilância do Estado. Até que, certa noite, um imprevisto encontro com um gato de rua lhe provoca um ataque psicótico, que leva as autoridades a fechá-lo num hospício.
Internado, Um Nove Seis Um partilha o quarto com um velho que lhe fala da resistência ao regime: um grupo de pessoas que se sublevam escrevendo pesia, recolhendo animais vadios e atribuindo-se nomes em vez de números. Com o velho e o gato como cúmplices, Um Nove Seis decide tentar descobrir quem é - além de um número num sistema de dados.
 
Em Os Números Que Venceram Os Nomes - O medo aprisiona, a esperança liberta, Samuel Pimenta consegue, com uma destreza literária que nos prende do início ao fim, contar uma história empolgante. Embora passando-se num futuro imaginário, questiona muitos dos problemas das sociedades contemporâneas - a substituição estéril de um mundo espiritual por uma realidade puramente material. "
"Geo Metria” reúne 31 poemas divididos em duas partes: Lithos e Metria. Lithos remete-nos para a origem do ser, para os primórdios da civilização. O Eu canta a luta pela sobrevivência, o início do tempo, a busca do homem pelo aperfeiçoamento e a evolução da espécie. Em Metria, o Eu canta a geometria sagrada e a elevação da matéria para o espírito. O Eu ascende e ganha uma visão omnisciente sobre a existência. Há uma contemplação permanente da perfeição da vida e a certeza de uma consciência una que liga todos os seres, em todas as dimensões.
" «O livro é um longo poema que desconstrói a actual conjuntura em que vivemos, denunciando, expondo e ridicularizando os seus vícios podres» "
" Um jovem com o destino traçado… Duas mortes numa fria noite em Lisboa provoca a luta contra as forças do Mal…Criadas pela lendária Deusa, Seis Chaves de Cristal com um poder avassalador e segredos ocultos só serão descobertos pel’O Escolhido. Muito se aguardou pelo seu nascimento e uma ordem secreta zela pela sua integridade agora que o seu tempo chegou… Num mundo de magia, mistérios e perigos iniciamos uma aventura por Lisboa, Paris e o Mar do Norte, numa junção entre o Mundo dos Humanus e o Mundo Incantatus, onde se reúnem fantasia e horror, Bem e Mal, magia, feitiçaria, elfos, anões, gigantes, trux, lobisomens, trolls… embrenhando-nos numa trama verdadeiramente fantástica. Uma luta sem tréguas contra as forças do Mal… "
Participações em Antologias:
  • “Desassossego da Liberdade - Colectânea”, Livros de Ontem, Lisboa, 2015
  • “Revista Andarilhos”, Secção de Escrita e Leitura da Associação Académica de Coimbra, Coimbra, 2015
  • “Palavras de Cristal – Colectânea de Poesia – Volume III”, Modocromia Edições, Lisboa, 2015
  • Antologia Poética “Cintilações da Sombra III”, Editora Labirinto, Fafe, 2015
  • Colectânea “O lado de dentro do lado de dentro”, Associação de Ideias para a Cultura e Cidadania, Horta, 2015
  • Clepsydra – Antologia Poética, Coisas de Ler, Lisboa, 2014
  • “Abril depois de Abril”, Livros de Ontem, Lisboa, 2014
  • “Milandos da Diáspora – Revista Cultural”, Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora, Lisboa, 2013
  • Antologia Universal Lusófona “Rio dos Bons Sinais”, Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora, Lisboa, 2013
  • Participação na colectânea “Paralelos”, E-book, Portugal, 2013
  • Participação na colectânea “Jovens Escritores 2012”, Clube Português de Artes e Ideias, Portugal, 2012
  • Antologia de Poesia Contemporânea “Entre o Sono e o Sonho – Vol. III”, Chiado Editora, Lisboa, 2012
  • Antologia do “VI Prémio Literário Valdeck Almeida de Jesus na vertente de Poesia”, Brasil, 2010

Participações Diversas:
  • “FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos”, Óbidos, Portugal, 2015
  • “Festival Silêncio”, Lisboa, Portugal, 2015
  • TEIA – V Bienal de Poesia, Silves, Portugal, 2015
  •  “Congresso da Cidadania – Ruptura e Utopia para a Próxima Revolução Democrática”, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal, 2015 
  • “Portugal, quem és tu?”, Pavilhão do Conhecimento, Lisboa, Portugal, 2015
  • Jornadas da Literatura Portuguesa do Instituto Camões em Bruxelas, Bélgica, 2014
  • Raias Poéticas III – Afluentes Ibero-Afro-Americanas de Arte e Pensamento, Vila Nova de Famalicão, Portugal, 2014
  • Bienal Internacional do Livro de S. Paulo, Brasil, 2014
  • Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra, Suíça, 2014
  • IV Festival Grito de Mulher, Lisboa, Portugal, 2014
  • Aturujo à Terra – I Feira das Artes e das Letras para a Terra”, Ramil, Galiza, 2014
  • Feira do Livro de Frankfurt, Alemanha, 2013
  • Raias Poéticas II – Afluentes Ibero-Afro-Americanas de Arte e Pensamento, Vila Nova de Famalicão, Portugal, 2013
  • VI Encontro de Escritores Moçambicanos na Diáspora, Lisboa, Portugal, 2013
  • Mandatário para a Promoção da Cultura da Candidatura de Idália Salvador Serrão à Câmara Municipal de Santarém, Portugal, 2013
  • Júri do Concurso Nacional de Leitura – Eliminatória Distrital de Portalegre, Portugal, 2013
  • II Jornadas de Filosofia da Universidade do Minho – Filosofia e Arte/Poesia, Braga, Portugal, 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑