[Cultura] História do Escudo

Sabias que a moeda é uma das coisas mais importantes para distinguir um país? Se o país tem uma economia sólida, a sua moeda, ou seja, o seu dinheiro, vale bastante para trocas (compras e vendas de produtos) com os outros países. 

A moeda da monarquia (o Real) era considerada fraca, por isso desapareceu e deu lugar a uma nova moeda, o Escudo.

Ainda hoje podes ouvir pessoas com alguma idade dizerem quantias em dinheiro como: "10 mil réis" (= 10 escudos) ou "30 mil réis" (= 30 escudos).
Até a Carochinha encontrou 10 réis a varrer a cozinha! 
Tudo isto são lembranças desse tempo! 
Essa passagem de Real para Escudo deu-se com as mudanças originadas pela Implantação da República, de que já deves ter ouvido falar.

Como se mudou totalmente a forma de governo, achou-se que se deviam mudar também as coisas que tinham ligação com a Monarquia, e a moeda foi uma delas. 

É curioso notar que o próprio Escudo também desapareceu a 31 de Dezembro de 2001, já que em 2002 foi substituído pela moeda da União Europeia, o Euro. 
Assim, a Europa juntou-se quase toda para ficar com uma moeda importante na economia mundial. 

Infelizmente, perdeu-se um dos nossos símbolos nacionais:

Nota de 500$00 com a efígie (figura) do escritor João de Barros.

Nota de 1000$00 com a efígie de Pedro Álvares Cabral, descobridor do Brasil.

Nota de 2000$00 com a efígie de Bartolomeu Dias, o navegador que passou o Cabo da Boa Esperança, ou das Tormentas.

Nota de 5000$00 com a efígie de Vasco da Gama, descobridor do caminho marítimo para a Índia.

Nota de 10 000$00 com a efígie do Infante D. Henrique, o grande impulsionador dos Descobrimentos portugueses.


Texto retirado de junior.te.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑