[Entrevista à...] Biblioteca Afonso Lopes Vieira


Liliana Carvalho (LC)
Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira (BMALV)

LC: Qual a história da BMALV?
BMALV: Em 30 de abril de 1955 abria pela primeira vez ao público, em Leiria, a Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira. O seu nome é uma homenagem ao seu doador inicial, o poeta leiriense Afonso Lopes Vieira.
Durante mais de 60 anos de existência o acervo desta biblioteca tem sido enriquecido por outras doações institucionais e individuais, para além das aquisições da Câmara Municipal de Leiria, tendo no presente cerca de 100 mil títulos, nos mais variados suportes e temáticas informativas e comunicacionais.

A Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira é a “Casa dos Livros” do concelho de Leiria, um espaço de leitura, intervenção cultural, estudo e investigação.
É por excelência um lugar de democratização do acesso à informação, à educação e à cultura, contribuindo para o debate cívico e a promoção da cidadania.

Tem um papel determinante na criação de hábitos de leitura, desde a primeira infância, na estimulação da criatividade, numa capacidade geradora de opiniões, para uma verdadeira cidadania ativa, na autoformação, no acesso a diferentes formas de expressão cultural, no conhecimento do nosso património material e imaterial, no fomento do multiculturalismo e no acesso à informação inclusiva.    

O nosso Patrono é o poeta leiriense Afonso Lopes Vieira, que foi e é um cruzado pela portugalidade, pugnando pela validade de toda arte portuguesa, a literatura tradicional e popular, o folclore, a arquitetura tradicional, a pintura portuguesa. O seu ecletismo levou-o também a dedicar-se às crianças e jovens.
O seu espólio encontra-se exposto na nossa Sala Museu, que reproduz a biblioteca particular do poeta.

LC: Qual considera ser a importância das Bibliotecas Públicas na nossa comunidade/sociedade e até que ponto as bibliotecas levam ao hábito da leitura?
BMALV: As bibliotecas públicas são centros de conhecimento cultura e indispensáveis ao desenvolvimento das comunidades onde se inserem, numa lógica inclusiva, de aprendizagem e de vivência cívica.
O seu papel na promoção da leitura é único, junto de públicos de todas as idades, afirmando-se como um espaço de excelência para aprender, conhecer, viajar, pensar, imaginar e exercer a sua cidadania.
LC: O que é que as pessoas que pretendam doar livros à BMALV têm de fazer, e como é gerido pela biblioteca a doação de livros por particulares?
BMALV: Dirigir-se ao balcão da BMALV, que articulará com o Executivo Municipal.
LC: Que tipo de livros/artigos aceitam para doação e quais os que não aceitam? 
BMALV: Recebemos todo o tipo de livros em boas condições de conservação, exceto manuais escolares.
Nota pessoal LC: A biblioteca aceita também CDs e DVDs.
LC: De que tipo de livros a BMALV tem maior necessidade? 
BMALV: As novidades literárias que são editadas diariamente e livros digitais. 

LC: Fora as doações, quais os outros meios que a biblioteca tem para arranjar livros?
BMALV: Aquisição própria, permuta com outras instituições e ofertas pontuais.

LC: A BMALV empresta outros documentos, além de livros?  Quais os prazos de entrega, e quantos de cada se pode requisitar de uma vez?
BMALV: Cds, DVD`s, filmes, revistas, livros em braille. 

LC: Que tipo de livros são os mais requisitados?
BMALV: livros infantis, revistas, romances e obras históricas.

LC: Quais os livros que não podem ser requisitados para empréstimo domiciliário e porquê?
BMALV: Livros de fundos anteriores a 1945, e de fundos locais, com apenas um exemplar, e documentos raros. Apenas podem ser consultados na BMALV, na sala de reservados.

LC: Costumam colocar as novas aquisições em destaque? Onde?
BMALV: Sim, nos expositores.


LC: Encontram-se na biblioteca livros noutras línguas? De que tipo? São requisitados?
BMALV: Sim, temos literatura estrangeira, em diversas línguas..

LC: O que fazem com os livros  que já não estão em condições de serem lidos/requisitados?
BMALV: Inicialmente são guardados, para posterior abate.

LC: Como estão organizadas as prateleiras? O que significa o número da lombada dos livros?
BMALV: As prateleiras estão por áreas temáticas e os números das lombadas correspondem a uma classificação universal.

LC: Quais são os maiores utilizadores da biblioteca e que faixa etária mais frequentemente requisita livros na biblioteca? (Jovens, adultos, crianças, estudantes, …?)
BMALV: Pessoas de todas as faixas etárias,  com destaque para os que têm entre 21 e 35 anos.

LC: Quem pode utilizar a biblioteca?
BMALV: Todas as pessoas. Para requisitar livros ou outro acervo é preciso o cartão de leitor.

LC: Relativamente ao cartão de leitor: O que é necessário para fazer o cartão? Tem algum encargo?
BMALV: O cartão de leitor é gratuito. Com o cartão de cidadão a elaboração do cartão de leitor é automática, ao balcão da BMALV.  Com o Bilhete de é necessário trazer um recibo com a morada, com menos de um ano.

LC: No caso de se perder o cartão de leitor da biblioteca, como se deve proceder?
BMALV: Dirigir-se ao balcão principal para solicitar uma segunda via do cartão.

LC: As crianças podem fazer o cartão e requisitarem livros sozinhas? O que têm de fazer?
BMALV: Sim, desde que sejam autónomas, com a autorização implícita e prévia dos pais.

LC: O que acontece quando se entrega livros fora do prazo? Há penalizações? Somos avisados de quando o prazo está para acabar ou que tipo de informação recebemos para saber o prazo de entrega?
BMALV: Os requisitantes são avisados, após o fim do prazo de requisição, até 3 vezes, findo os quais o processo segue para contraordenação jurídica, estando previstas no regulamento coimas, entre 50 a 100 euros.

LC: Outra pessoa pode devolver os livros por mim? E requisitar por mim?
BMALV: Devolver sim, requisitar o próprio não.
Exceto os pais com crianças menores, que podem requisitar pelos filhos.
LC: Qual o nível de compromisso dos usuários da biblioteca em relação ao cumprimento do prazo de entrega dos livros?
BMALV: Em geral os prazos são cumpridos, especialmente com a entrada em vigor do regulamento da BMALV, no dia 12 de setembro de 2015.

LC: Quem perder ou danificar um livro acidentalmente, o que tem de fazer? Qual o processo que se segue a partir dai?
BMALV: Restituir um exemplar igual.

LC: Quais os cuidados que as pessoas que requisitam os livros devem de ter com os mesmos, de modo a serem preservados?
BMALV: Preservar os livros com todo o cuidado, de modo a que possam utilizados por todos.

LC: Acontece ou já aconteceu quem requisite livros nunca mais os devolver? O que acontece nesses casos? E como evitar que isso aconteça?
BMALV: Sim. Encetamos diligências para que as pessoas os devolvam, de acordo com o estipulado no Regulamento da BMALV.

LC: É mais comum as pessoas requisitarem livros ou ficarem a ler na biblioteca?
BMALV: Ambas as situações.

LC: Por que motivo é pedido silêncio na biblioteca e porque motivo é tão importante as pessoas perceberem a importância desse pedido?
BMALV: Porque os utilizadores necessitam de silêncio para estudar e ler.

LC: Qual o dia mais movimentado da biblioteca?
BMALV: Todos os dias são bastante movimentados, inclusive ao sábado.
LC: Quantos funcionários existem e que tipo de funções desempenham na BMALV?
BMALV:  Temos 16 funcionários, entre bibliotecárias e outros técnicos que asseguram os serviços de apoio, os projetos educativos e de promoção da leitura e a agenda cultural.

LC: Quais os meios que a biblioteca usa para o incentivo à leitura e que tipo de atividades a BMALV oferece ao público? A biblioteca é também utilizada para outras atividades, por exemplo reuniões, festas, entrevistas?
BMALV: A BMALV desenvolve projetos pedagógicos e de  lazer para todas as gerações com vista a promover a leitura e uma cidadania ativa, num ambiente intercultural e inclusivo.
Destaque para os projetos: “Bebeteca”, animação para os bebés; “Hora do Conto”, leitura e dramatização para as crianças; “Conta-nos Histórias no Hospital de Leiria”, para os meninos internados; “Histórias de fio a pavio para os idosos”; “Leiria Convida” apresentação de autores e livros; exposições; Feira do Livro e Semana da Leitura; comemoração de dias temáticos; biblioteca de Praia no Pedrógão; “ Liga-te à Biblioteca”, com tutoria na aprendizagem de matérias do 5º ao 10º ano; troca de livros usados com o “Trokakiosque”; visitas guiadas à BMALV e à Livraria Afonso Lopes Vieira; Ocupação dos tempos livres dos estudantes na Páscoa- Férias Criativas e para alunos carenciados no Verão- Férias Divertidas; participação na Leiria Cidade Natal, com o Natal no país dos livros e Roteiros Literários na cidade de Leiria; tertúlias, mostras culturais, como a “Rota das Freguesias”; outras atividades formativas e lúdicas.

LC: Os autores de livros podem marcar palestras/apresentações dos seus livros na BMALV? Qual o processo que os interessados têm de seguir para o fazer e quais os encargos?
BMALV: Sim, de acordo com a agenda da BMALV, tendo como critério base a qualidade e interesse público das obras.

L.C: Relativamente a crianças ou adultos com necessidades especiais, existe algum tipo de livros ou entretenimento para esses casos?
BMALV: A BMALV pretende ser  cada vez mais inclusiva, quer no domínio das instalações, quer na oferta do acervo.
Temos um projeto único no país que é a conversão em braille, com o apoio do CRID do Instituto Politécnico de Leiria. dos livros apresentados no projeto “ Leiria Convida”, tertúlia que traz a Leiria, mensalmente, grandes escritores e outras  personalidades portuguesas. 


Numa das minhas visitas à biblioteca, foi-me apresentado esse espaço em questão. Podem consultar aqui.
LC: Quais os espaços da BMALV mais visitados/usados?
BMALV: Todos  de acordo com os seus públicos específicos, quer internamente, quer ao ar livre.

LC: Quais considera serem as maiores vantagens e as maiores limitações da biblioteca?
BMALV: A sua centralidade, o seu acervo, as suas instalações, os seus projetos pedagógicos e a sua agenda cultural.Procuramos vencer as eventuais limitações que possam surgir.

LC: Se não encontro o que procuro, a quem me posso dirigir para me ajudar?
BMALV: Às funcionárias dos balcões de atendimento.

LC: A biblioteca tem um catálogo online onde se pode consultar os livros disponíveis para empréstimo? Qual o link? E como podem os usuários inscrever-se para ter acesso online?
BMALV: Sim, está disponível em  http://pacweb.cm-leiria.pt

LC: Podemos usar os computadores da biblioteca? Têm wifi? Podemos ouvir música? Ver filmes?
BMALV: Sim, com internet. Podem ver filmes ou ouvir música.

LC: Acha que os livros impressos serão sempre valorizados ou já sofrem com a era da Internet?
BMALV: Os livros impressos serão sempre valorizados. Contudo uma Biblioteca Pública deve acompanhar a nova oferta digital, de modo a dar resposta às solicitações dos mais novos. O objetivo é possibilitar que as pessoas leiam, que se conquistem novos leitores, a cada momento. O livro impresso continuará a desempenhar esse papel, complementado pelos novos formatos, mais atrativos.

LC: Que diferenças se notaram na biblioteca nos últimos 5 anos?
BMALV: Nos últimos dois anos duplicámos o número de utilizadores, que passou de 60.000/ano para quase 120.000/ ano, fruto de uma agenda cultural eclética, de uma acervo mais diversificado e da requalificação das instalações.
LC: Que funções a biblioteca desempenha agora, que não desempenhava antes?
BMALV: Hoje a BMALV é para além de uma biblioteca, no sentido tradicional, é um centro de cultura, com grandes escritores, grandes artistas, projetos inovadores de promoção da leitura e do estudo, em espaços modernos e mais aprazíveis.

LC: Como considera que deve ser uma biblioteca de qualidade?
BMALV: Um espaço de cultura que motive o estudo, a leitura, a aprendizagem e o contacto com a arte, como base da singularidade humana.

LC: Atualmente, quais as maiores dificuldades que a BMALV atravessa, e o que é mais compensador, no meio de tudo?
BMALV: As limitações financeiras para manter um acervo sempre atual, bem como equipamentos de leitura para pessoas com necessidades educativas especiais.

LC: Considera que a biblioteca tem horários compatíveis com as necessidades de quem a frequenta? Qual é o horário?
BMALV: Sim. De segunda a sexta-feira das 9h30 às 20h00 e ao sábado, das 14h00 às 20h00.

LC: Como podem as pessoas fazer para estarem sempre a par das novidades/actividades da biblioteca?
BMALV: Consultarem  a nossa agenda cultural mensal no facebook da BMALV e da CML, na Leiriagenda e consultarem o nosso catálogo on-line, para além de virem o maior número de vezes à Biblioteca Municipal.

LC: Que mensagem gostaria de transmitir aos leitores desta entrevista?
BMALV: A Biblioteca Municipal Afonso Lopes Vieira está de portas abertas para todos, com um acervo eclético, com uma agenda cultural para todos os gostos e idades, num ambiente climatizado, tranquilo, seguro, que convida a ler, a estudar, a conhecer, a aprender, a viajar e a imaginar, no centro da cidade de Leiria.


Victor Santos
Coordenador da BMALV

2 comentários:

  1. Gostei muito desta entrevista, foi muito esclarecedora ,parabéns ❤❤❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom, é mesmo isso que pretendo com as entrevistas :)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑