Cantar as Janeiras - Origem

O epílogo do ciclo festivo do Natal dá-se com a festa dos Reis que, segundo a Bíblia Sagrada, seriam Gaspar, Baltazar e Belchior, e que vieram do Oriente adorar o Messias, a quem ofereceram ouro, incenso e mirra, guiados pela luz de uma estrela até à gruta de Belém.

As Janeiras são também cantigas de boas-festas ao Menino Jesus e decorrem entre o Natal e os Reis. 
Não é fácil determinar a origem deste costume que leva grupos de músicos e cantores a percorrerem lugar após lugar, habitação após habitação, e a todos saudar com votos de prosperidade para o ano que se inicia. Janeiro, cujo nome provém do deus Jano, foi acrescentado ao calendário por Numa Pompílio, sucessor de Rómulo, personagem histórico-mítico que, segundo Plutarco, teria fundado Roma em 753 a.C. As Janeiras surgem, pois, associadas a Janeiro, o mês que abre o ano. Jano ocupava um lugar muito importante na mitologia romana: o deus tutelar de todos os começos, rege tudo o que regressa ou que se fecha, é o patrono de todos os finais. 

Por tudo isto recebeu dos Romanos duas designações: Jano Patulcius - “aquele que abre”- e Jano Clusius- “aquele que encerra”-. Jano era invocado para afastar das casas os espíritos funestos e não podia deixar de ser invocado no mês de Janeiro.Em sua honra aproveitariam os romanos para se saudarem uns aos outros.

Tudo indica que as janeiras tenham origem nesses cultos pagãos, que o cristianismo não conseguiu apagar.

Em Portugal, cantar as Janeiras, é uma tradição que consiste na reunião de grupos que, cantando de porta em porta, desejam às pessoas um feliz ano novo.
Podem  ser utilizados instrumentos musicais, como a pandeireta, flauta, viola, acordeão e bombo no acompanhamento. As músicas são normalmente conhecidas e a letra varia de localidade para localidade.

 As Janeiras
Um Ano Novo entrou
As Janeiras vamos cantar
Pedindo a vossa bondade
De quem nos queira ajudar.

Janeiras, lindas Janeiras,
Senhores vimos cantar
Boas Festas e alegria
Vos queremos desejar.

Que todos os Mirenses
Tenham muitas felicidades
Presentes e ausentes
De todas as idades.

Senhores não demoreis
Que é muito frio o luar,
Vinde-nos dar as Janeiras
Que nós temos de caminhar.

Boas noites meus senhores
Até p'ró ano que vem
Alegria e paz em Deus
E na Virgem, Sua Mãe.

Ainda outro exemplo, desta vez de Zeca Afonso, mas de inspiração popular:

NATAL DOS SIMPLES
Vamos cantar as janeiras
Vamos cantar as janeiras
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas solteiras

Vamos cantar orvalhadas
Vamos cantar orvalhadas
Por esses quintais adentro vamos
Às raparigas casadas

Vira o vento e muda a sorte
Vira o vento e muda a sorte
Por aqueles olivais perdidos
Foi-se embora o vento norte

Muita neve cai na serra
Muita neve cai na serra
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem tem saudades da terra
Quem tem a candeia acesa
Quem tem a candeia acesa

Rabanadas pão e vinho novo
Matava a fome à pobreza
Já nos cansa esta lonjura
Já nos cansa esta lonjura

Só se lembra dos caminhos velhos
Quem anda à noite à ventura

 Mais um exemplo em vídeo:

Em muitas aldeias esta tradição mantém-se viva, especialmente no Norte de Portugal e nas Beiras: 
"Nesta altura juntam-se os amigos que vão cantar as janeiras a casa dos vizinhos. Antigamente recebiam filhoses, vinho e outros artigos, ..."

No entanto, cantar as Janeiras ainda se faz um pouco por todo o País.

As pessoas visitadas eram (são) normalmente muito receptivas aos cantores e aos votos que vêm trazer, dando-lhes algo e desejando a todos um bom ano.

Mas há sempre alguém mais carrancudo que não recebe bem os janeireiros, então, em Portalegre, às pessoas que abrem "bem" a porta canta-se assim: 

Esta casa é tão alta
É forrada de papelão
Aos senhores que cá moram
Deus lhe dê a salvação.

E aos que não abrem a porta canta-se uma canção a dizer que os janeireiros estão zangados, porque as pessoas não lhe abrem a porta. É assim:

Esta casa é tão alta
É forrada de madeira
Aos senhores que cá moram
Deus lhe dê uma caganeira.

Texto retirado de:


6 comentários:

  1. Gostei imenso desta publicação. Muito interessante. Parabéns por esta rubrica "Cultura".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pela apreciação :D
      É muito importante para mim, pois estas publicações (de facto, todas, mas especialmente estas) demoram imenso tempo a compor, entre pesquisa, montagem, edição do texto e revisão, etc, ... por isso é com muito gosto que leio as apreciações, são muito importantes para mim e dão-me motivação para continuar ;)

      Eliminar
  2. Aqui na minha terra ( Açores) é uma tradição que se mantém bem viva em alguma localidades.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. É mesmo, e o maravilhoso é que todos os dias há coisas novas a descobrir! ;)

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑