Opinião Filme: P.S I Love You

Título original: P.S. I Love You
De: Richard LaGravenese
Com: Hilary Swank, Gerard Butler, Lisa Kudrow
Género: Drama
Classificação: M/12
Outros dados: EUA, 2008, Cores, 126 min

Holly Kennedy (Hilary Swank) é bonita, inteligente e casada com o amor da sua vida: Gerry (Gerard Butler), um apaixonado, divertido e impetuoso irlandês. Quando Gerry morre, a vida de Holly parece também ter terminado. Ninguém a conhece como Gerry. Mas ele não partiu sem planear tudo com antecedência. Antes de morrer, Gerry escreve a Holly várias cartas que a ajudarão a reencontrar a alegria de viver. No seu 30º aniversário, Holly recebe um bolo e uma cassete gravada por Gerry que a incita a sair e celebrar a vida. Nas semanas e meses seguintes Holly recebe novas cartas, entregues de formas surpreendentes, que terminam todas com um P.S. a relembrá-la que ele a ama. Cada carta é um passo em frente no processo de recuperação de Holly, que lentamente volta a acreditar na felicidade.

Já vi e revi este filme umas quantas vezes, e é umas das raras excepções, 1% dos casos em que posso dizer que gostei mais do filme que do livro. Quero dizer, na realidade não posso fazer esta afirmação com toda a exactidão, visto que apesar de eu adorar os livros da Cecelia Ahern, o livro P.S I Love You já tentei ler várias vezes, mas nunca consegui avançar muito na leitura... Não sei se é por ser logo no inicio tão diferente do filme, ou do ritmo, das descrições.... Não sei, mas não me senti motivada a continuar aquela leitura...
Talvez lá para o meio do livro fique melhor, quem sabe? É bastante provável, para ter dado um filme assim tão bonito, por isso apesar de já ter tentado ler várias vezes e ter desistido, ainda mantenho a vontade de tentar, um dia, ler até ao fim...

Relativamente ao filme, para mim, é lindo,... De facto, foi depois de ver este filme pela primeira vez e ter descoberto que era inspirado num livro da Cecelia Ahern (autora que eu não conhecia antes de ver este filme) fui procurar outros livros dela e acabei por me tornar uma leitora fiel... Este filme encantou-me verdadeiramente, e continua a encantar sempre que o revejo...
O Gerard Butler é uma das minhas poucas paixões platónicas, adoro-o, e foi brilhante neste papel, transmitiu todo o carisma e charme que me encantou neste filme, nesta história, que não seria o mesmo sem ele.


Este filme faz-me pensar, o que será pior:
Nunca encontrar o verdadeiro amor, nunca o experenciar,...
ou...
Sentir que encontrámos o verdadeiro amor, a outra parte de nós, a parte que nos falta, vivermos intensamente esse amor com todo o nosso ser, para depois o perdermos?

O que será pior? O que será melhor?...

Ou como Shakespeare referiu: "Mais vale amar e perder do que nunca ter amado de todo."...?

Não sou dada a lamechices, de facto até detesto cenas lamechas, mas neste filme até as partes mais "lames" são aceitáveis e até emotivas e inspiradoras, esta é uma história que considero mesmo muito bonita e intemporal, que me faz acreditar, bem lá no fundo, que talvez o verdadeiro amor exista...

3 comentários:

  1. Ora aí está um filme que ando para ver faz tempo! A coisa nunca se proporcionou, mas depois de ler a tua opinião fiquei com a certeza que ando a perder uma oportunidade de conhecer uma boa história de amor.

    Quanto à reflexão, é sempre preferível ter amado, por muito mal que corra, do que viver uma vida inteira sem conhecer o verdadeiro amor! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico ansiosamente à espera de ler a tua opinião deste filme tão querido para mim ;)

      Quanto ao amar e perder ou nunca ter amado.... Eis um bom tema para debate :P

      Eliminar
  2. Este livro ainda não o li.
    Pode ser que seja em 2018!
    Bom Natal e Boas Festas!!!
    ;)

    ResponderEliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑