[Opinião] A Rapariga No Gelo | Robert Bryndza

Que segredos esconde um coração sem vida?

SINOPSE
Quando um rapaz descobre o corpo de uma mulher debaixo de uma espessa camada de gelo num parque do sul de Londres, a inspetora-chefe Erika Foster é imediatamente chamada para liderar a investigação. A vítima, uma jovem bela e rica da alta sociedade londrina, parecia ter a vida perfeita. No entanto, quando Erika começa a investigar o seu passado, vislumbra uma relação entre aquele homicídio e a morte de três prostitutas, encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, abandonadas nas águas geladas de outros lagos de Londres.
A sua última investigação deu para o torto, e agora Erika tem a carreira presa por um fio. Ao mesmo tempo que luta contra os seus demónios pessoais, enfrenta um assassino altamente mortífero e que se aproxima tanto mais dela quanto mais próxima ela está de expor ao mundo toda a verdade. Conseguirá Erika apanhar o assassino antes de ele escolher a próxima vítima? 

Para quem nunca lê livros policiais/thriller, nem vê séries do género, este é um excelente livro para começar. No entanto, para quem lê com regularidade este género de livros, quase de certeza que vão achar o que eu achei: básico, previsível, carregado de clichés e muito simples.

No início, não me estava a cativar por ai além, tanto que demorei um pouco até me conseguir envolver na leitura, e a habituar-me à escrita deste autor...

Uma das coisas de que mais gostei foi o drama familiar e a sempre actual realidade por detrás de algumas famílias ricas, influentes e socialites, que não têm noção da realidade e vivem infelizes com o que têm, com uma noção distorcida do certo e do errado, do bem e do mal, que não sabem dar valor ao que têm, e julgam que todo o mundo lhes deve obediência... Pessoas essas em que a única coisa que lhes importa na vida, é o nome, fama, poder e dinheiro. Tudo o resto é descartável, por vezes, até a própria família...

Quanto a Erika, conforme a história avança, vamos conhecendo-a mais intimamente, no entanto acho que certas cenas foram desnecessárias e algo repetitivas, e para o tipo de história que é, achei a escrita um pouco simples demais. Erika é uma personagem que podia ter sido melhor desenvolvida e deveria de ter uma personalidade mais vincada, tal como outros personagens, que mais parecem bi-polares que outra coisa... Falta a brutalidade a que eu estou habituada quando leio livros deste género. Considero este livro um "soft thriller"...

Lá mais para o meio da leitura, já me vi mais envolvida na história e a partir daí terminei de ler o livro num instante, sempre com atenção para apanhar as dicas e revelações, para tentar descobrir por mim  mesma quem andava por detrás daqueles crimes.

No final, não fiquei surpreendida com o desfecho e com a revelação, pois era uma das minhas  principais suspeitas, apesar de, durante a leitura, ter estado sempre à espera de apanhar uma grande surpresa que me arrebatasse, o que não aconteceu, no entanto achei apropriado e o mistério bem resolvido, embora o motivo ser algo chocante de tão infantil... Uma coisa que não aprecio mesmo, nunca, em lado nenhum, é: diálogos extensos e dramáticos, enquanto apontam armas uns aos outros, falam e falam a explicar isto e aquilo, o porquê, com armas apontadas, prontos a matar... Qual o objectivo? Na vida real de certeza que isso não acontece, se uma pessoa vai matar outra, não lhe vai revelar tudo naquele momento, de arma em riste, fazendo uma pausa para estar a desbobinar tudo, para quê, se está a pensar matar a pessoa? Há outras formas de desenvolver a história e de fornecer enredo mais realista do que esta, que vemos em alguns livros, séries e filmes, e que sinceramente, me tiram do sério e aborrecem...

Há certas partes na leitura em que as situações são, pura e simplesmente, algo forçadas... Há partes em que a história avança a bom ritmo, outras mais lentamente e outras em que até parece que estamos a voltar tudo atrás e a fazer tempo... Já mais no final do livro é que comecei verdadeiramente a apreciar a leitura sem reservas, teve alguma da brutalidade que eu estava à espera, e as personagens mais interessantes começaram a dar mais mostras de si mesmos. Gostei da forma como foram descobrindo as provas, como Erika fez uso do poder das redes sociais e dos social media para avançar na investigação, da maneira como algumas personagens estão bem exploradas, pois entramos na vida e dramas pessoais de algumas delas mais intimamente que outras, ficando inclusive a conhecer os pensamentos e sentimentos da pessoa culpada pelos crimes, mesmo antes de saber quem é, pois há capítulos em que a história é narrada na perspectiva da pessoa que pratica os crimes.

Portanto, apesar de ter sido uma leitura com altos e baixos, fiquei curiosa em ler os restantes livros desta saga de Erika, e em ver se nos próximos livros o autor consegue aperfeiçoar as personagens e o enredo, pois se conseguir, serão livros de leitura muito interessante, cheias de suspense e intensos!

Para quem tiver interesse em se estrear no mundo dos trhillers e policiais, mas sem levar com uma grande dose de brutalidade e violência em cima, recomendo este livro, que considero ser um drama policial com um toque de thriller, de leitura simples e fácil.


Sem comentários:

Enviar um comentário

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑