[Opinião] Os altos e baixos do meu coração | Becky Albertalli

Aos 17 anos, Molly sabe tudo o que há para saber sobre o amor não correspondido. É que a jovem já se apaixonou 27 vezes, mas sempre em segredo. E por mais que a irmã gémea, Cassie, lhe diga para ter juízo, Molly tem sempre cuidado. É melhor ter cuidado do que sofrer.
Quando Cassie se apaixona, a sua nova relação traz um novo círculo de amigos. Dele faz parte Will, que é engraçado, namoradeiro e um excelente candidato a primeiro namorado da Molly.
Mas há um problema: o colega de Molly, Reid, um cromo e fã incondicional de Tolkien, por quem ela jamais se apaixonaria… certo?
Uma história divertida e comovente sobre primeiros amores e a importância de sermos fiéis a nós mesmos.

Devorei completa e perdidamente este livro. Ler é isto. A minha paixão pelos livros é isto... Embrenhar-me de tal forma numa história que me abstraio de tudo o resto, e a minha vida passa a ser aquele livro, aquela história. Este livro, esta história.

Quando reparei que tinha lido a última página, senti como se tivesse falhado um degrau e o meu coração até derrapou, "Oh, não, por favor, não acabes, livro!" mas acabou... E eu abracei o livro... Já alguma vez abraçaram um livro, que foi muito especial e importante para vocês, e depois de lerem vos deixou com o coração cheio e sereno, mas ao mesmo tempo tristeza e nostalgia por ter acabado?

Foi assim que eu me senti... Ler este livro foi, literalmente, sentir os altos e baixos do meu coração, o tempo todo...

A tradução deste livro está maravilhosa, das melhores que já vi na vida, a capa está linda e só tenho a agradecer à Porto Editora, (e a todas as outras editoras!), que publicam estes livros tão fantásticos e importantes e claro, aos autores que os escrevem!

Este livro é muito actual e honesto, sobre diversidade cultural, homossexualidade, bisexualidade, pansexualidade, irmãs gémeas, amores e amizades à distância, ciúmes, cultura judaica, famílias (especialmente uma avó) disfuncionais, comidas orgânicas, sem glúten, kosher, vegana, peças em cânhamo, recicladas, artesanato, facebook, pinterest, Guerra dos Tronos, Harry Potter, hipsters, emojis, tudo e mais alguma coisa que faz parte da nossa vida actual, o que torna este livro... emocionalmente palpável!

Fui completamente transportada sem me dar conta, voltei a ser adolescente outra vez, durante as horas que esta leitura durou... E que intenso que foi... Sinto que recuperei algo que eu nem sabia que tinha perdido...

O mais emocionante é mesmo a intensidade dos sentimentos de Molly (que eu adorei!), pois os sentimentos dela, muitos deles, são exactamente os mesmos que os meus. Tanto na minha adolescência, como nos dias de hoje. A autora descreve com uma precisão arrepiante os sentimentos, senti como se os arrancasse dentro de mim...
"Por vezes, tenho uma ideia que me preocupa (....) Não ter importância. Existir num mundo que não quer saber de mim. É todo um novo nível de solidão." Pág. 38
"Mas talvez haja pedaços de tristeza dentro de mim, à espera de serem invocados. Talvez seja assim com toda a gente". Pág. 98
Um livro muito genuíno, cheio de drama, humor, sentimento, diversidade, emoções, tolerância, auto-descoberta, ... Um livro que me chegou directamente ao coração, lá ficou e vai ficar, para sempre!


10 comentários:

  1. A tua opinião tocou-me o coração, uma imensa vontade de o ler :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que livro maravilhoso este é! Estou a tentar arranjar (desesperadamente) o livro: O coração de Simon contra o mundo! :D

      Eliminar
  2. Olá,
    Fiquei curiosa com com o livro depois de ler o que escreveste.
    Eu já li O Coração de Simon contra o Mundo e gostei bastante. Acho que vais gostar de o ler.
    ;)

    ResponderEliminar
  3. Fiquei com uma opinião muito positiva do livro, obrigada!

    ResponderEliminar
  4. Depois de ter lido "O coração de Simon Contra o Mundo" e gostado, estou muito curiosa com este livro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu estou super curiosa com o "O coração de Simon contra o mundo!" :D ❤

      Eliminar
  5. Pelo menos o filme,sei que nunca faz justiça aos livros ;)
    https://www.youtube.com/watch?v=H0ByZNE6LQ4&feature=share

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, são raros os casos, mas tenho de ler primeiro o livro, porque se vejo primeiro o filme raramente tocarei no livro. Ás vezes vejo filmes que ADORO e depois descubro que são inspirados em livros, e fico pior que estragada! =P

      Eliminar

★ Todos os comentários são muito importantes, são o que dão vida a este blog. Obrigada por comentar e assim fazer parte deste espaço! ★


✉ Para receber a minha resposta, clique ✔ em Notificar-me ☑